Brasil: Programa educacional no Piauí alcança mais de 110 mil acessos

A inclusão da digitalização no setor da educação permite estender seu alcance a um número maior de pessoas. Pelas suas características, a teleducação permite a aprendizagem síncrona e assíncrona, o que estimula o ensino uma vez que se adapta à disponibilidade de horário dos alunos.

No Estado do Piauí, foi implantado o programa Mais Aprendizagem, atingindo um total de 110 mil acessos no primeiro semestre de 2021. Parte da programação foi veiculada pelo Canal Educação, às segundas e terças-feiras, às 16h00, com o objetivo de fortalecer as habilidades e competências dos alunos da rede pública estadual de ensino, por meio de cursos de formação destinados aos professores.

O programa tem como objetivo levar professores a refletir sobre o novo cenário educacional e capacitá-los para novas formas de ensinar e aprender. A iniciativa conta com treinamentos virtuais desde maio de 2020, devido à pandemia provocada pela Covid-19.

Temas como avaliação de ensino à distância, desafios da educação inclusiva, caminhos da aprendizagem, vínculo aluno-professor, ensino híbrido, competências socioemocionais, entre outros. Esses temas foram abordados entre os professores e alcançaram uma média de 6 mil acessos cada.

Essas formações buscam, por meio de uma estratégia de multiplicação e repetição de processos, replicar o trabalho de professores de diversas áreas de ensino para o restante dos profissionais por meio da tecnologia. A iniciativa permite que as autoridades preparem com mais eficiência os educadores para as novas formas e meios de educação.

As tecnologias de informação e comunicação tornam-se, assim, aliadas dos Estados na continuidade educacional da população diante de eventualidades como as causadas pela pandemia de Covid-19. Da mesma forma, permitem o avanço para novas formas de ensino que podem aumentar o contato dos jovens com novas tecnologias, abrindo caminho na sociedade para que possam incorporar a digitalização de forma mais eficaz.

No entanto, esse tipo de iniciativa positiva deve vir acompanhada de outras estratégias que permitam à população ampliar o acesso à banda larga. A possibilidade de contar com plataformas educacionais online é altamente produtiva para o ensino, pois também permite a implementação de uma educação que facilita o intercâmbio entre alunos e professores, gerando mais eficiência no processo de aprendizagem.

Para a criação de modalidades educacionais, é importante que o Governo Federal trabalhe na implantação de políticas que estimulem a adoção da banda larga. Em particular, através dos serviços móveis que, por suas características, oferecem cobertura a parcelas maiores da população, ampliando a cobertura em regiões distantes dos grandes centros urbanos.

As tecnologias de banda larga móvel LTE e 5G permitem que grande parte da população conte com acesso a serviços de dados robustos e de alta velocidade. Para estimular o desenvolvimento dessas redes, é necessário que as autoridades disponibilizem mais faixas de espectro radioelétrico às operadoras de telecomunicações. Redes como a 5G requerem bandas baixas, médias e altas.

Também é importante reduzir os obstáculos burocráticos que pesam sobre a implantação de redes de telecomunicações. Nesse sentido, é aconselhável a geração de uma diretriz única que permita às operadoras contarem com informações detalhadas sobre as demandas dos diferentes níveis da administração pública, além de outras boas práticas, como o conceito de janela única para pedidos de autorização de instalação de infra-estrutura.

Como pode ser visto, o Estado do Piauí iniciou um importante caminho no que diz respeito à digitalização de seus processos educacionais. No entanto, isso deve ser acompanhado por estratégias que busquem melhorar o acesso aos serviços móveis para potencializar esses resultados.