Brasil implanta acesso à Internet de alta velocidade no Nordeste

Para avançar na digitalização, é importante que haja uma grande parcela da população com acesso à banda larga, para garantir a formação de um importante mercado digital interno. Assim, ganham importância os planos que são realizados para melhorar as condições de conexão de banda larga de uma parcela maior da população.

Nesse sentido, o Ministério das Comunicações do Brasil inaugurou 30 pontos de acesso Wi-Fi de alta velocidade no Rio Grande do Norte. A iniciativa também inclui a doação de computadores e busca atingir um total de 15 municípios que farão parte da rede Infovia Potiguar.

A estratégia Brasil WiFi colocada em prática pelo Ministério das Comunicações tem como meta conectar 9 milhões de pessoas em todas as cidades do Brasil. O programa oferece, gratuitamente, acesso à Internet por meio de pontos de inclusão digital em instituições e áreas públicas em localidades com pouca ou nenhuma conexão.

Com esses 30 pontos de conexão, o Ministério busca chegar a 20 escolas da região de Mato Grande. Assim, o Rio Grande do Norte chega a um total de 419 pontos instalados, dos quais 80% têm ligações à zona rural, para atender cerca de 250 mil habitantes. As cidades alcançadas pela iniciativa são: Bento Fernandes, Caiçara do Norte, Ceará Mirim, Jandaíra, João Câmara, Maxaranguape, Parazinho, Pedra Grande, Poço Branco, Pureza, Rio do Fogo, São Bento do Norte, São Miguel do Gostoso, Taipu e Touros.

Da mesma forma, dentro do programa Computadores para Inclusão, 5 mil máquinas foram recondicionadas para serem usadas nos pontos de inclusão digital. A iniciativa integra o esforço para equipar mais de 10 mil computadores antes do final de 2023 e treinar cerca de 5 mil pessoas.

Os computadores foram recondicionados pelas equipes técnicas dos Centros de Recondicionamento de Computadores, que limpam, substituem peças e componentes que não funcionam e instalam sistemas operacionais gratuitos, deixando os computadores prontos para novos usuários.

Dessa forma, a iniciativa completa três das etapas mais importantes para a digitalização: acesso, dispositivos e treinamento de usuários. No entanto, para que essas iniciativas possam apresentar um melhor desenvolvimento, é importante que as autoridades brasileiras trabalhem para aumentar o acesso à banda larga no mercado, principalmente por meio de serviços móveis.

Tecnologias como LTE e 5G apresentam-se, por suas características, como uma alternativa positiva para que uma maior parcela da população possa contar com acesso a dados robustos e de alta velocidade. Para isso, é importante que porções maiores do espectro de rádio sejam disponibilizadas para a indústria.

O recente leilão de espectro da 5G é um passo positivo dado pelas autoridades brasileiras. É necessária a criação de agendas com os próximos leilões de espectro, pois isso possibilita à indústria planejar com eficiência a implantação de novas redes de tecnologia.

Com o mesmo norte, é importante que as autoridades criem condições que facilitem o desenvolvimento das redes de telecomunicações. Especialmente reduzindo os obstáculos burocráticos que existem na implantação da infraestrutura. A geração de uma lei que reúna as demandas dos diferentes níveis do Estado, bem como a existência do conceito de “janela única” que permita às operadoras lidar com as autoridades por meio de um único interlocutor, se alinhando às melhores práticas internacionais.

A iniciativa de conectividade realizada pelo Ministério das Comunicações do Brasil é positiva no desenvolvimento de uma economia digital no Nordeste. No entanto, deve ser acompanhada de outras políticas de estímulo à indústria de banda larga móvel para fortalecer esse crescimento.