Brasil desenvolve aplicativo para alertar agricultores sobre chuvas

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são uma ferramenta importante para vários setores da economia na América Latina. Na agricultura, estas tecnologias já podem ser observadas na Internet das Coisas (IoT) – usada por dispositivos localizados em plantios – e até aplicativos que ajudam o pequeno produtor.

No Brasil, cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) desenvolveram um aplicativo que apresenta informações meteorológicas e pluviométricas para agricultores, através de um aplicativo. Baseado no SOS Chuva, ferramenta criada para alertar a população sobre tempestades, o aplicativo mostra onde está chovendo e fornece dados sobre o volume de água que estão caindo na região, ajudando o produto a prever a produtividade de suas plantações. O aplicativo está disponível na App Store e através do Google Play.

Os desenvolvedores acreditam que a ferramenta deve contribuir para estratégias de agrometeorologia de alta precisão (ciência que analisa variações de produção a partir de fatores como fertilidade do solo e recursos hídricos).  Isto deve aumentar a capacidade produtiva dos agricultores.

Por outro lado, o aplicativo é uma ferramenta que pode ser usadas para entender a dinâmica das nuvens e melhorar os modelos matemáticos utilizados na previsão do tempo. O projeto tem um aspecto científico, ou seja, de melhorar os modelos de previsão imediata, e desenvolver aplicativos e sistemas de alerta mais sofisticados para a Defesa Civil e a agricultura.

O serviço SOS Chuva está disponível para o público em geral. Lançado em outubro de 2017, o aplicativo pode ser baixado gratuitamente através do smartphone (e já tem mais de 60.000 usuários). Através do aplicativo, a população consegue obter informações sobre a possibilidade de chuva, granizo e tempestades com precisão de 1 km e entre 30 minutos a 6 horas de antecedência.

A previsão do tempo do dia já é uma prática comum, desenvolvida desde a década de 1950. No entanto, a previsão imediata é um novo desafio, que depende de diferentes funções, equipamentos e modelos matemáticos. A previsão do tempo requer um conhecimento mais completo da meterologia.

Para realizar a previsão imediata, seja para o público em geral ou para os agricultores, o projeto usa um radar meteorológico de dupla polarização. O equipamento foi adquirido com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e foi instalado no Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A previsão convencional requer dados obtidos a partir de imagens de satélite e estações meteorológicas, além da interpretação desses dados. Para obter dados com precisão de um quilômetro de distância, a precisão do SOS Chuva, o radar de dupla polarização trabalha com a emissão e reflexão do de ondas. Por exemplo, com a emissão de um feixe de energia, uma medida de reflexão (um reflexo) pode ser obtida quando o feixe atinge a água de uma nuvem. O sinal então retorna ao radar e com essas informações é possível localizar o local da chuva com precisão.

Para fazer a previsão imediata de todo o estado de São Paulo, o projeto SOS Chuva também conta com informações de outros quatro radares instalados em Bauru, Presidente Prudente, São Paulo e Rio de Janeiro. Com a ajuda do radar, os pesquisadores constroem uma visão tridimensional da nuvem e monitoram sua velocidade. Isso também permite a análise de outros parâmetros, como o acúmulo de cristais de gelo na nuvem, e outros indicadores que alertam sobre a possibilidade de granizo.

O monitoramento constante da nuvem oferece informações sobre seus diferentes componentes, indicando a severidade do evento ou a formação interna de tornados. Esse sistema também oferece informações sobre o vento; observações que detectam a formação de um círculo fechado indica a possibilidade de descargas elétricas.

Para enviar essas informações aos agricultores com mais eficiência, precisamos ampliar as redes de banda larga móvel. O setor de telecomunicações deve trabalhar de maneira unificada para aumentar a conectividade no Brasil e, consequentemente, aumentar os benefícios do aplicativo. Primeiro, devemos aumentar o espectro de rádio disponível e garantir a ausência de qualquer tipo de interferência quando é transferido para o setor.

Também precisamos reduzir os trâmites burocráticos que precisam ser vencidos na hora de instalar redes de telecomunicações, especialmente a implementação de antenas para o serviço móvel. Outro passo importante seria a redução da carga tributária sobre componentes de rede e dispositivos de acesso, como smartphones, que são fundamentais para a conectividade da população.

O aplicativo SOS Chuva pode se tornar uma ferramenta importante para o desenvolvimento da agricultura no Brasil. No entanto, esse tipo de projeto deve ser acompanhado por estratégias que aumentam a conectividade banda larga sem fio no país.

0 comments on “Brasil desenvolve aplicativo para alertar agricultores sobre chuvas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.