Brasil apresenta modelo de conectividade rural em Fazenda Modelo

A implantação das tecnologias de informação e comunicação (TIC) possibilitou o desenvolvimento de diversos setores. No caso da agricultura, sua implantação permite o desenvolvimento do agronegócio que agrega valor desde a digitalização até a incorporação de maior conectividade a maquinários autônomos.

Dessa forma, o agronegócio incorpora processos maiores onde a tecnologia tem um papel fundamental. No Brasil, a fazenda modelo do Instituto Mato Grossense de Algodão é um exemplo desse tipo de iniciativa.

Segundo o Ministério das Comunicações brasileiro, a fazenda gera um impacto econômico a partir da utilização de novas tecnologias na produção agrícola, com implementações que proporcionam maior precisão e automação. A partir da 5G, essas atividades estão revolucionando e potencializando a capacidade produtiva com o uso de alta conectividade, o que permite o controle de ervas daninhas, manejo e controle de pragas. Segundo o ministério, a implantação pode gerar ao setor um crescimento de mais de 20% na produção.

Entre outras tecnologias, a aplicação da 5G possibilitará o uso de drones para transmissão de imagens de vídeo de alta resolução (4K) em tempo real, além de mapeamento topográfico 3D. Da mesma forma, a tecnologia permitirá o desenvolvimento de aplicativos de inteligência artificial destinados a dispositivos inteligentes em todo o campo.

Por sua vez, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento destacou que a 4G está ajudando a revolucionar o setor no país, situação que será fortalecida com a 5G. Nesse sentido, o Ministério está trabalhando para popularizar essas tecnologias garantindo que cheguem a todos os produtores.

Para que essas tecnologias possam alcançar uma maior penetração, devem ser criadas políticas estratégicas que possam aprimorar as tecnologias móveis. Em particular, uma maior disponibilização de espectro radioelétrico para serviços móveis, bem como a geração de uma agenda que permita à indústria ter o conhecimento prévio sobre a futura disponibilidade deste ativo.

Por outro lado, é preciso reduzir os entraves burocráticos que pesam sobre a implantação de redes de telecomunicações. A geração de uma normativa que reúna as diferentes demandas do estado é fundamental para melhorar essa questão, além da geração de políticas menos burocráticas que permitam a redução de trâmites na autorização de instalação de novas redes.

Como pode ser visto, os serviços móveis podem ser uma ferramenta importante para o setor agrícola. No entanto, essas ferramentas devem ser acompanhadas por políticas que possibilitem o desenvolvimento de serviços móveis em áreas agrícolas.