Barbados avança na digitalização de arquivos governamentais

O desenvolvimento de cada um dos países latino-americanos no novo cenário mundial, onde a economia digital será o futuro de vários mercados, está intimamente associado à crescente adoção de tecnologias de informação e comunicação (TIC) nos diferentes setores. Isso inclui a integração das TICs no setor governamental para melhorar as condições de vida dos cidadãos.

Nesse sentido, o Departamento de Arquivos do Governo de Barbados avança constantemente na digitalização de mais de 50 mil páginas com documentos históricos que datam do ano de 1.635. Dessa forma, busca modernizar os registros mantidos pela administração daquele país, reduzindo assim os riscos de perdas por diversos fatores.

Assim, a Unidade de Digitalização do Departamento de Arquivos trabalhou para melhorar a eficiência das metodologias de forma a maximizar a produção. Para isso, foi realizado o primeiro projeto piloto, que durou seis dias e que acabou consolidando a primeira etapa de digitalização desses documentos. O projeto é financiado pelo Alto Comissariado Britânico em Barbados.

Entre os objetivos do projeto está conscientizar a população sobre a importância da história de Barbados. A digitalização destes documentos permitirá a democratização do seu acesso, pois bastará uma ligação à Internet para que os cidadãos possam ler e conhecer documentos antigos sem o risco de os danificarem.

É também uma iniciativa que permitirá aos habitantes de Barbados conhecer sua cultura, sua história e, a partir daí, conhecer melhor seu país. Ou seja, possibilita democratizar essa documentação e, de certa forma, o passado de todo o país.

Além disso, por meio dessa digitalização, o acesso às futuras gerações de Barbados também é garantido. Dessa forma, a digitalização desses materiais também se torna um seguro para a preservação da história do país.

No entanto, para que toda esta informação esteja disponível para a população, é fundamental que as autoridades trabalhem também no acesso da população aos serviços de banda larga. Particularmente os serviços de banda larga móvel que, pelas suas condições, estão disponíveis para uma maior parcela da população, o que permitirá que mais cidadãos tenham acesso a esses documentos.

Nessa estrutura, tecnologias como LTE e no futuro 5G permitirão que os habitantes tenham maiores velocidades de acesso a dados por meio de redes robustas. Mas para que essas tecnologias se desenvolvam com eficiência, é necessário disponibilizar grandes porções do espectro de rádio para as operadoras móveis.

Em particular, as tecnologias 5G exigirão bandas de espectro baixo, médio e alto para ter uma operação ideal. É importante que os operadores conheçam a agenda que as autoridades têm para o desenvolvimento dos leilões de espectro radioeléctrico e assim possam planejar de forma eficiente a implantação de novas redes de telecomunicações.

No mesmo sentido, é importante reduzir os entraves burocráticos que pesam na implantação das redes. A geração de uma norma única que reúna as demandas dos diferentes níveis do Estado permite uma implantação mais ágil dessas redes. Da mesma forma, a inclusão de uma janela única para procedimentos permite que as operadoras acelerem os tempos de implantação.

Em resumo, a digitalização dos documentos históricos de Barbados é um trabalho positivo do ponto de vista histórico, educacional e cultural para o país. No entanto, deve ser acompanhado de outras iniciativas que busquem aumentar o acesso à banda larga no país, a fim de otimizar o acesso da população.