Bahia investe em empresas inovadoras

A transformação tecnológica das empresas é necessária para melhorar suas condições competitivas em uma nova economia digital global e, para isso, tornam-se importantes as iniciativas públicas voltadas para o estímulo à inovação das empresas nacionais e à adoção das tecnologias da informação e comunicação (TIC) .

Nesse sentido, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), associada à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), lançou o edital “Tecnova 2”. O projeto busca injetar recursos em pequenas e médias empresas que desenvolvem produtos, serviços ou processos inovadores no Estado da Bahia.

A iniciativa visa conscientizar o meio empresarial sobre a importância da pesquisa tecnológica e da aplicação de abordagens científicas. Este projeto também busca um trabalho colaborativo entre os setores público e privado para encontrar as ferramentas e processos necessários para avanços em uma economia cada vez mais digitalizada.

O investimento do Estado da Bahia na incorporação de tecnologia nas empresas resulta em benefícios para toda a sociedade. Ter iniciativas que aproximem a produção da economia digital permite gerar maiores oportunidades além de conferir competitividade ao setor privado.

Nesse sentido, é importante que as empresas adotem planos de transformação digital para que seus processos possam ser inseridos na economia digital. Porém, para que a iniciativa da FAPESB seja efetiva, é necessário que haja uma alta penetração dos serviços de banda larga no mercado, para que as mesmas empresas possam usufruir da digitalização, mas também para gerar um mercado interno que permita a estes empreendimentos se desenvolverem localmente e depois se estabelecerem nacional e internacionalmente.

Nesse sentido, as tecnologias de banda larga móvel apresentam-se como uma grande oportunidade, pois por suas características permitem alcançar áreas distantes dos grandes centros urbanos, oferecendo cobertura a uma parcela maior da população. Da mesma forma, tecnologias como LTE e 5G garantem acessos robustos em alta velocidade, oferecendo uma alternativa de conexão eficiente aos serviços fixos.

Para que a banda larga móvel se desenvolva, é necessário que as autoridades brasileiras estimulem os investimentos. Neste sentido, a oferta de espectro radioelétrico é essencial para o desenvolvimento de novas redes de telecomunicações móveis, em particular as que usam tecnologias como a 5G que requerem bandas baixas, médias e altas. Da mesma forma, é importante que as autoridades forneçam detalhes sobre as futuras licitações de espectro, o que permite às operadoras um planejamento mais eficiente no desenvolvimento dessas redes.

Para estimular o desenvolvimento das redes, também é necessário que as autoridades brasileiras busquem reduzir os entraves burocráticos que pesam sobre o setor. Nesse sentido, é importante aprovar os regulamentos de autorização de infraestrutura dos governos locais para que estejam alinhados às diretrizes nacionais e que as melhores práticas sejam adotadas, como o balcão único de procedimentos para agilizar os trâmites.

É importante, também, buscar a redução da carga tributária sobre o setor, tanto em termos de componentes de rede quanto de dispositivos de acesso. Com o objetivo de tornar o serviço mais acessível e aumentar sua adoção.

Assim, a implantação de iniciativas que busquem estimular a digitalização das empresas da Bahia é muito importante para a promoção do desenvolvimento econômico. No entanto, deve ser apoiada por uma estratégia nacional que vise aumentar o desenvolvimento da banda larga móvel.