As TIC demonstraram sua importância nessa pandemia

Entrevista com o secretário executivo Oscar León da Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL). Organização dos Estados Americanos

A pandemia de Covid-19 forçou os governos latino-americanos a alterar suas atuações habituais e responder rapidamente à crise de saúde. As mudanças fizeram uso de grande parte da infraestrutura de telecomunicações para colaborar com o cumprimento do isolamento recomendado, pela maioria de seus países, a seus habitantes.

Imagem: 4G Americas.
Oscar León, Secretário Executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações.

Sobre essas questões, Brecha Zero conversou com o Secretário Executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações, Oscar León. Com vasta experiência no setor de telecomunicações públicas e privadas, é engenheiro eletrônico com pós-graduação em gerenciamento de projetos de telecomunicações e possui mestrado em administração de empresas.

Na administração pública, trabalhou no órgão regulador de telecomunicações da Colômbia, foi consultor de três ministros das Comunicações. Foi diretor geral da Agência Nacional do Espectro da Colômbia por quase 5 anos e foi eleito secretário executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações cargo que ocupa desde setembro de 2015.

Brecha Zero: Como você considera que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), particularmente aquelas que oferecem conectividade móvel, ajudam os governos a enfrentarem a crise desencadeada pela pandemia de Covid-19?

Oscar León: As tecnologias da informação mostraram sua importância durante esta pandemia. Basicamente, teria sido impossível manter muitos aspectos da vida cotidiana sem teletrabalho, tele-educação, pagamentos móveis, etc. A conexão com a Internet mostrou sua importância e evidenciou as diferenças entre locais conectados e não conectados e, mesmo entre aqueles conectados foi possível observar diferenças, portanto será de extrema importância trabalhar para conectar cada vez mais lugares e pessoas.

Brecha Zero: Que tipo de iniciativas a CITEL está adotando para apoiar os países da região na luta contra a pandemia?

Oscar León: A primeira iniciativa da CITEL foi desenvolver um banco de dados que coleta as ações dos governos e do setor produtivo em resposta ao Covid-19. Dentro dessa iniciativa, também foi estabelecida uma série de recomendações sobre os tópicos mais relevantes. Posteriormente, para entender e aprender com os resultados dessas ações, realizamos mesas-redondas que nos permitiram aprender de forma mais aprofundada sobre as perspectivas de todos os atores, detalhar o escopo de algumas dessas experiências, e nos habilitou a implementar essas ações da melhor maneira possível. Continuaremos a realizar essas mesas-redondas, essas iniciativas podem ser acessadas em https://www.citel.oas.org/es/Paginas/COVID-19.aspx e https://www.citel.oas.org/en/page/covid-19.aspx

Brecha Zero: Quais são os setores (agricultura, educação, governo, saúde) que melhor se adaptaram ao uso das TIC para enfrentar a pandemia e o isolamento social definidos pela maioria dos países?

Oscar León: Os setores que melhor se adaptaram foram saúde e educação. Na saúde, devido à necessidade latente de usar a Inteligência Artificial como um mecanismo eficaz para isolar casos, tentar reduzir a disseminação da Pandemia e como um meio de identificar informações relevantes a serem divulgadas ao público. Na educação, devido à necessidade de uma maneira para dar continuidade aos processos de formação, que ao mesmo tempo demonstraram as grandes lacunas de cobertura que temos em nossos países e que, por exemplo, em algumas áreas, fizeram com que a educação fosse completamente paralisada. Em geral, independente do setor econômico, as pessoas tentaram se adaptar, e o que fica como lição é como as telecomunicações, além de transversais, demandam um grande esforço para alcançar áreas mais desprotegidas.

Brecha Zero: Quais países, em toda sua extensão, você vê que tiveram as melhores respostas relacionadas às TICs para enfrentar a pandemia?

Oscar León: A pandemia foi diferente em todos os países e a determinação da quarentena permitiu que os países reagissem melhor. Em nossos registros da CITEL, temos ótimos exemplos das ações que foram realizadas. Por exemplo: alguns criaram guias para o teletrabalho, permitindo que pessoas que não estão familiarizadas possam utilizar suas ferramentas; outros se concentraram nas comunicações móveis, garantindo o uso do espectro de rádio aos provedores de serviços; Outros os declararam como serviços públicos essenciais e, portanto, sua prestação não será suspensa durante o estado de emergência.

Brecha Zero: Qual a importância do papel das tecnologias móveis para garantir a conexão dos diferentes setores econômicos?

Oscar León: As tecnologias de comunicação sem fio são o mecanismo mais rápido e flexível para fornecer conectividade, independente do setor econômico que é utilizada e são definitivamente as melhores tecnologias que se adaptam à necessidade de conectar aqueles que não estão conectados. Essa pandemia mostrou que os setores econômicos, países, empresas e pessoas mais bem conectadas tiveram menos problemas ao tentar dar continuidade às suas vidas e reduzir o impacto.

Brecha Zero: Que lições você acha que a pandemia deixou até agora em diferentes mercados?

Oscar León: Observamos da CITEL que o próximo desafio, além de conectar os não conectados, será conscientizar outras indústrias de que as telecomunicações são uma questão transversal, na qual o grau de importância deve ser elevado para que possamos nos preparar melhor para uma futura contingência . Especificamente, as lições podem ser resumidas como:

  • Simplificar ações para incentivar a expansão da cobertura da Internet e de outros serviços de telecomunicações, especialmente em áreas que não possuem acesso.
  • Priorizar a conectividade de pontos estratégicos.
  • Priorizar as tarefas de suporte, operação, manutenção e instalação de capacidade adicional de redes de telecomunicações.