Argentina lança 10 mil bolsas de estudo para treinamento para empregos digitais

A capacitação é uma das formas em que se procura inserir um mercado específico nas novas tendências da economia global, uma das formas que os diferentes mercados têm no momento de procurar introduzir-se nas novas tendências da economia global. A possibilidade de capacitação da população no mundo digital torna-se um diferencial necessário e benéfico não só para o cidadão que goza desse benefício, mas também para os diferentes setores que compõem a economia.

Nesse sentido, as autoridades da Argentina lançaram um programa de treinamento para capacitar pessoas para conseguirem seu primeiro emprego digital. Um total de 10 mil bolsas de estudo estará disponível para o programa, que tem o compromisso junto às empresas do setor de criar cargos para os graduados.

O objetivo é treinar esses alunos em ferramentas digitais, para que possam obter empregos melhores. O programa, que faz parte da Agenda Digital Argentina, levará pessoas sem experiência prévia e as capacitará em programação, marketing digital, big data, entre outros. As 10 mil bolsas de estudo serão divididas em diferentes cursos que podem ser acessados por pessoas maiores de 18 anos com ensino médio completo ou que estejam no último ano. Por sua vez, haverá um curso voltado especialmente para os alunos dos últimos anos das escolas técnicas.

Para este projeto, representantes de empresas e câmaras assinaram um Manifesto Digital comprometendo-se a ceder espaços de trabalho para que os egressos das bolsas tenham um período de formação profissional em suas empresas. Desta forma, uma vez formados, os estagiários podem ter uma experiência de trabalho em mais de 30 câmaras e empresas, que já aderiram ao programa, empenhados em fornecer pelo menos 600 vagas para graduados.

Segundo a Câmara da Industria Argentina de Software, os serviços baseados em conhecimento respondem por 22% do PIB da Argentina. Enquanto isso representa cerca de 38% da média dos países desenvolvidos.

Da mesma forma, o governo argentino enfatiza que, de acordo com o World Economic Forum, da Argentina, 84% das empresas esperam incorporar funcionários com habilidades relacionadas às novas tecnologias. O estudo também identificou postos de trabalhos novos entre os quais estão análise e desenvolvimento de software, profissionais de marketing, web e análise de dados.

A Agenda Digital  Argentina tem entre seus principais objetivos a formação em programação e negócios digitais para pessoas de baixa renda, para que possam competir em uma área de emprego em constante crescimento. Esse projeto também prioriza e promove iniciativas relacionadas à promoção de marcos legais que possibilitem aproveitar as oportunidades digitais, facilitar o desenvolvimento de infraestrutura de telecomunicações para universalizar o acesso à Internet, promover a alfabetização digital como força motriz para a inclusão e o desenvolvimento de uma Governo eficiente.

Em outras palavras, para alcançar os objetivos da Agenda Digital Argentina, incluindo o programa que busca capacitar mais de 10.000 jovens, se faz necessário o aumento da conectividade no mercado. O treinamento digital de jovens precisará, em parte, que a maioria da população consuma serviços digitais, tanto para melhorar seu treinamento quanto para criar um mercado interno.

Assim, é importante que as políticas públicas implementadas sejam baseadas no aumento da conectividade no mercado, em particular os serviços de banda larga móvel que, devido às suas características, permitem uma maior cobertura de maneira rápida e econômica. Tecnologias como a LTE e, no futuro próximo, 5G, permitirão a implantação robusta de serviços de alta velocidade e acesso.

É importante que uma maior quantidade de espectro de rádio seja disponibilizada para a indústria de banda larga móvel. Em particular, há equanimidade/neutralidade no acesso dos diferentes atores a esse bem finito. Também é importante que haja uma agenda para futuras licitações que as autoridades planejam realizar, com o objetivo de gerar maior previsibilidade entre as operadoras.

No mesmo sentido, é importante reduzir os obstáculos burocráticos que pesam sobre a instalação de redes de telecomunicações. A existência de uma regulamentação que reúna as demandas dos diferentes municípios do país permitirá que as operadoras planejem implantações de forma mais eficiente.

A redução da carga tributária que existe para terminais de acesso e componentes de rede é outra das medidas a serem tomadas pelas autoridades. No primeiro caso, permite que os terminais sejam mais acessíveis para os usuários, o que aumenta a penetração de serviços e o acesso à banda larga. Como componentes de rede mais baratos, permite que as operadoras implementem a cobertura de maneira mais eficiente.

As políticas de treinamento digital dos cidadãos é uma boa medida governamental. Embora deva ser acompanhada de maiores esforços referentes à conectividade, para garantir o seu sucesso.

0 comments on “Argentina lança 10 mil bolsas de estudo para treinamento para empregos digitais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.