ANEP trabalha para desenvolver Economia Digital em El Salvador

O novo cenário global exigirá que os diferentes mercados da América Latina aumentem a digitalização da economia. A maior presença de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em diferentes setores produtivos torna-se necessária para que os países da região aumentem sua competitividade perante o mundo.

Nesse sentido, a Asociación Nacional de la Empresa Privada (ANEP) de El Salvador comprometeu-se a desenvolver a  infraestrutura no país, como transporte e economia digital. Esta proposta foi entregue às autoridades governamentais com o objetivo de alcançar o desenvolvimento sustentável.

Além das propostas relacionadas à infraestrutura de estradas, portos e canais, a ANEP propôs converter El Salvador em um país WiFi e impulsionar o desenvolvimento da 5G. Para apoiar esse desenvolvimento, as autoridades estaduais enfatizaram o foco na geração de regras claras para que um clima de negócios favorável fosse implantado. Entre as condições geradas, as autoridades de El Salvador incluem: novos projetos de logística, melhores condições de financiamento e maior segurança jurídica. Houve um pedido ao setor para acompanhar essas medidas criando mais empregos no mercado.

O desenvolvimento da banda larga móvel aumentará a produtividade de diferentes setores da economia, da agricultura e pecuária, serviços e turismo. A conectividade é apresentada como uma ferramenta significativa quando se trata de melhorar as condições do mercado, mas também é uma oportunidade para melhorar as condições de vida dos habitantes por meio de Telessaúde, teleducação e e-governo.

No entanto, para implantar com eficiência serviços de banda larga sem fio que permitam ao mercado entrar no novo ambiente competitivo global, é necessário incentivos do setor público. Ou seja, devem ser adotadas políticas que estimulem o desenvolvimento de redes LTE e, no futuro, a 5G, bem como a adoção dessas tecnologias junto a população.

É importante que as autoridades disponibilizem ao setor de telecomunicações mais espectro de rádio para alocação de serviços de banda larga móvel. Em particular, bandas alta, média e baixa, uma vez que o desenvolvimento de serviços 5G exigirá porções maiores de espectro para a implantação de serviços que se conectam utilizando diferentes dispositivos por meio da Internet das Coisas (IoT).

Da mesma forma, é necessário que as autoridades do país gerem uma agenda com futuras licitações de espectro. Para que o setor possa ter previsibilidade sobre esses eventos e calcular com mais eficiência seus investimentos.

Por outro lado, para obter incentivos para aumentar a cobertura dos serviços, é necessário que as autoridades reduzam os obstáculos burocráticos existentes no mercado ao implantar redes de telecomunicações. É importante que exista uma regulamentação com abrangência nacional que reúna as demandas dos diferentes níveis do Estado, facilitando os procedimentos necessários para o desenvolvimento da infraestrutura. Da mesma forma, é necessário que exista uma única janela de procedimentos para otimizar o tempo dos mesmos.

Por outro lado, faz-se necessário também reduzir os encargos tributários que incidem sobre o setor das telecomunicações. Particularmente no que diz respeito aos terminais de acesso, o que permite que uma parcela maior da população tenha acesso a serviços devido à sua acessibilidade. E também em sensores e dispositivos que operam sem a necessidade de intervenção humana, aprimorando assim a adoção da IoT.

Como podemos observar a predisposição do setor privado de El Salvador referente a digitalização do mercado precisa de apoio do setor público. Fundamentalmente, no trabalho das autoridades para aumentar a adoção digital.