América Central registra pouco avanço na implementação da 5G

Países da área relatam pouca atividade quanto aos testes voltados à tecnologia da quinta geração, com algumas exceções na Costa Rica e no México.

São Paulo, 07 de abril de 2022 – Até o momento, neste primeiro trimestre de 2022, as redes 5G ainda não foram implantadas nos países da América Central. Somente no México foram registradas operações iniciais de uma rede móvel 5G comercialmente disponível, em fevereiro.

Uma pesquisa da 5G Americas, com base em informações de reguladores, operadoras de rede e da TeleGeography, revela que no México há uma segunda operadora que começou a ativar sua rede 5G em dezembro de 2021, mas com cobertura limitada a algumas áreas da Cidade do México e para fins de teste. Na América Central, essas redes não foram implantadas, embora os reguladores já considerem um novo espectro adequado para o desenvolvimento da 5G.

Ainda em relação ao México, as bandas AWS, 2,5 GHz e 3,5 GHz fornecem espectro para redes e testes 5G. Já na Costa Rica, Guatemala, Honduras e Panamá, houve progresso no planejamento de mais espectro para serviços móveis, mas nenhuma nova licitação foi lançada nesses locais.

Na Costa Rica, Guatemala, Honduras e Panamá, dependendo do país, são consideradas as bandas “baixas” (600 MHz e 700 MHz), “médias” (1427 – 1518 MHz, 2,3 GHz e 3,5 GHz) e “altas”. (26 GHz, 28 GHz, 40 GHz e 66 – 71 GHz) com capacidade para melhorar as redes de telecomunicações móveis na próxima década. O México planeja realizar um novo leilão de espectro entre 2022 e 2023, que oferecerá espectro adequado para 5G nas faixas de 600 MHz, 1427-1518 MHz e 3,5 GHz.

As redes 5G exigirão o uso de diferentes faixas de frequência para atingir os parâmetros de serviço de diferentes casos de uso de conexões humanas, industriais e da Internet das Coisas (IoT) em geral. [DOWNLOAD]