A tecnologia apóia o governo sergipano em mobilidade e segurança pública

O desenvolvimento da digitalização da sociedade precisa de um trabalho mais árduo na implantação do e-governo. Aumentar a adoção de tecnologia dos órgãos do Estado é uma meta que a maioria dos países latino-americanos deve alcançar para garantir a transformação digital aplicada à administração pública.

Nesse sentido, o governo de Sergipe trabalha para utilizar Inteligência Artificial para atender as áreas de mobilidade urbana e segurança pública. A iniciativa conta com o apoio da empresa BK Telecomunicações, originária desse mesmo Estado, que se inseriu no Programa de Apoio à Inovação em Empresas Brasileiras (Tecnova II), promovido pelo Governo do Sergipe.

A iniciativa leva o nome de Projeto Ciclope e surgiu da ideia de aproveitar a capacidade do data center da empresa para solucionar problemas de identificação durante as visitas dos clientes. A empresa identificou uma deficiência nas soluções de tecnologia do estado em áreas como mobilidade e segurança pública, por considerar que o tratamento analítico das imagens era limitado.

Da mesma forma, o software disponível é desenvolvido para as demandas do mercado internacional, e algumas das necessidades específicas do Brasil não são atendidas. Para isso, foi criada uma equipe de pesquisa e desenvolvimento que acabou formando o Projeto Ciclope.

O objetivo do projeto era fazer com que o Estado deixasse de ser importador e passasse a ser exportador de soluções digitais. Era comum contratar um provedor estrangeiro que fornecia plataformas “fechadas” . O Estado criou um software open source auditável com processamento local. Além disso, a empresa investiu na criação de um data center de alta capacidade e eficiência, com o objetivo de aproveitar essa tecnologia.

Na área de segurança pública, o Projeto Ciclope se diferencia por oferecer uma tecnologia que pode auxiliar na identificação de placas de automóveis. Desta forma, permite reconhecer carros clonados, comparando a imagem de todos os carros em tempo real. Atualmente, é possível identificar a cor, o modelo e o fabricante de cada carro, o que permite uma comparação mais rápida das placas de automóveis. Além disso, permite melhorar a abordagem policial, uma vez que também é possível identificar os ocupantes do veículo.

Quanto à mobilidade urbana, a solução apresentada é um sistema que coleta dados e processa informações para auxiliar na tomada de decisões e no planejamento eficiente. No momento, o projeto está em fase de testes, onde são feitas verificações de escala por meio do processamento de várias imagens em paralelo, utilizando aprendizado de máquina.

Para que esse projeto fosse aprimorado, o incentivo do governo foi fundamental, bem como para acelerar o processo de implantação, a partir da contratação de mais pessoas. O apoio do Estado permitiu que a solução fosse implementada mais rapidamente, um ativo muito importante no setor de tecnologia.

Porém, para que esse tipo de solução seja implementado é importante a existência de um grande número de dispositivos conectados nas vias públicas. Tecnologias como a 5G se apresentam como uma alternativa que permite que esses dispositivos sejam conectados de forma eficiente, oferecendo altas velocidades de acesso e transmissão de dados em tempo real.

Para estimular essas tecnologias, é fundamental a existência de políticas com abrangência nacional que concedam maiores porções de espectro radioelétrico às empresas de telecomunicações. Em particular para 5G, que precisa de bandas baixas, médias e altas para operar de forma eficiente. Também é necessário criar agendas com futuras licitações de espectro para que as operadoras possam planejar o desenvolvimento de suas novas tecnologias.

Iniciativas como a implantada pelo governo Sergipano, que buscam aumentar a digitalização do governo, tornam-se muito importantes para o monitoramento da mobilidade e da segurança pública. No entanto, também é importante que o desenvolvimento da 5G seja estimulado para aumentar essa eficiência.