Especial MWC 2018 – Um dos pontos a considerar no momento de pensar na incorporação das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) é melhorar as condições de vida dos cidadãos no avanço da tecnologia. As novas gerações de serviços móveis devem ser consideradas pelas autoridades e pelos players do setor para implementar melhores opções para a população.

Neste sentido, o Mobile World Congress 2018 (MWC 2018) de Barcelona se apresenta como um espaço onde podem ser conhecidas novas propostas em tecnologias e soluções móveis. Entre as principais temáticas que denominam o congresso a respeito da quinta geração móvel, estão o uso da Internet das Coisas (IoT) em serviços móveis e a inteligência artificial.

Uma mensagem clara sobre as novas tecnologias foi exposta pela Ericsson na feira. A empresa tinha como destinatário as diferentes administrações nacionais e lhes sugeria considerar a infraestrutura de serviços móveis como um recurso nacional, ao invés de uma fonte de impostos. Destacou que a infraestrutura do setor é crítica para um país e para o seu ecossistema de inovação.

Em relação direta com a nova tecnologia móvel, a empresa também destacou a necessidade das agências reguladoras do setor de todo o mundo precisam em se esforçar para harmonizar as bandas de espectro radioelétrico para serviços 5G. Todavia, a indústria destacou a importância de ser pioneiro no desenvolvimento do serviço e destacou que o custo do Gigabyte será de um décimo do que existe nas redes 4G.

Assim, a empresa destacou que o uso da 5G terá uma grande importância nos futuros processos de produção. Reforçou ainda que por meio da IoT poderão incorporar diferentes sensores nas fábricas para melhorar as condições produtivas dos diferentes países. No entanto, apontou que é necessário o uso do espectro de baixa licença para desenvolver este caso de uso.

Por sua vez, entre os diferentes exemplos das empresas presentes na feira figurou a Lenovo, que apresentou uma estação de base para serviços de Internet móvel 5G. Em coincidência, a desenvolvedora de chipsets Mediatek anunciou um acordo com a China Mobile para realizar provas de campo com chips e equipamentos com 5G durante este ano, com o objetivo de ter serviços desta tecnologia para 2020.

As diferentes provas sobre a 5G também foram um tema preponderante na feira. Estas começaram a ser anunciadas por diferentes empresas e começaram a mostrar um futuro diferente ao de tecnologias anteriores. Em particular, suas provas apontam para oferecer uma maior amplitude no que diz respeito às suas variáveis e gerar um ecossistema móvel novo. Em particular, focam em aplicativos específicos que buscam conectar objetos e melhorar as condições de IoT.

Um desses exemplos esteve a cargo da operadora DoCoMo, do Japão, empresa que destaca a necessidade de buscar um ambiente em que as pessoas possam ter uma nova experiencia. Destacou que para isso criou um programa que reúne 610 entidades, 15 delas com um trabalho ativo em cada uma das provas, que incluem soluções de automação, controle de robots, entre outras.

Por sua vez, o Vodafone enfatizou que conta com uma grande cadeia de sócios para as provas que a empresa pretende realizar em Milão, Itália. Estes sócios vão desde empresas dedicadas a equipamentos industriais até fabricantes de autos, cada um deles desenvolvendo uma aplicação especifica para estas provas.

Por sua vez, a empresa de armazenamento de arquivos Western Digital apresentou soluções relacionadas à IoT. Estes são destinados a ser utilizados em diferentes dispositivos que se comunicam através da Internet sem intervenção humana em sistemas de monitoramento de embarcações.

Assim, a 5G é apresentada como um novo ecossistema que inclui a possibilidade de expandir os serviços móveis para outros setores, melhorando a saúde, educação, segurança, experiências comerciais e de produtividade, entre outras. Ou seja, sob a nova geração de tecnologias, as autoridades têm a oportunidade de melhorar outros campos nos quais atualmente estão trabalhando com os serviços 4G.

Da mesma forma, é um ecossistema colaborativo que permite a entrada de novos jogadores e agregadores de valor na indústria. Estes têm a oportunidade de melhorar as experiências que atualmente existem no uso de serviços móveis para melhorar o desenvolvimento dos países e as condições de vida dos cidadãos. Melhorando não só a conectividade, mas também os diferentes benefícios que os estados utilizam para seus habitantes.

Nessas condições, a mensagem que vem do MWC2018 tem uma certa simplicidade e visa explicar que a 5G é mais do que uma evolução nos padrões de rede, é uma mudança de conceito no que se refere à conectividade e tem impacto em diferentes setores que usam acesso de banda larga móvel.