A inclusão das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) em espaços produtivos funciona como ferramenta que potencializa diversas atividades. A criação de encontros e capacitações para que efetivem estes processos são necessários da parte das diferentes administrações para conseguir melhores condições produtivas nas pequenas empresas e com os trabalhadores independentes.

Neste sentido, na Nicarágua, o trabalho conjunto do Gabinete do Prefeito de Manágua, o Instituto Tecnológico Nacional (INATEC) com o Ministério da Economia Familiar, possibilitou o desenvolvimento de uma formação em tecnologia e inovação para os setores sócio produtivos do departamento de Manágua foi lançado o plano de promoção e inovação no uso de tecnologias, que busca fornecer aos protagonistas ferramentas para melhorar sua adaptação à comunicação digital.

Este treinamento é realizado por meio de vários módulos, validados pelo INATEC, que fornecerá um certificado para quem completar os quatro primeiros e um certificado para quem conseguir completar oito. Aqueles que concluírem o curso receberão um diploma da instituição educacional certificando sua capacidade de lidar com o gerenciamento de redes sociais em cada um de seus negócios.

Nas oficinas de capacitação realizadas serão explicadas quais são as ferramentas tecnológicas e como os produtos são comercializados. O escopo das aulas abrange desde o lançamento comercial até a apresentação de produtos de forma atrativa e eficaz nas redes sociais.

A partir da formação cerca de 350 empreendedores poderão melhorar sua comunicação nas redes, sua relação com a tecnologia e a inovação, além de oferecer sua aplicação para pequenos negócios. Assim os protagonistas poderão aproveitar as ferramentas que oferece o mundo digital para promover seus empreendimentos.

A pesquisa deste tipo de capacitação é necessária para aumentar as oportunidades dos empreendedores na economia digital, tanto local como global. Este traduz em maiores oportunidades de crescimento para toda a economia nicaraguense, que conta com maiores ferramentas para serem inseridas em um novo esquema produtivo em nível regional e global.

No entanto, este tipo de estratégia deve vir acompanhada por uma busca das autoridades para aumentar a conectividade no mercado. Trata-se de uma política importante já que permite não apenas aos empreendedores ter maiores facilidades no acesso à tecnologia, mas também no resto da população que apenas são potenciais clientes.

Neste sentido, a banda larga móvel se apresenta como a forma mais rápida de alcançar maiores coberturas junto à população de forma mais simples. Em particular, tecnologias como a LTE, ou em um futuro próximo como a 5G, contam com a possibilidade de oferecer altas velocidades e uma conectividade robusta para abastecer de acesso a população.

Para que estas tecnologias possam estar disponíveis para uma maior porção da população de forma adequada é importante que as autoridades da Nicarágua coloquem à disposição da indústria de telecomunicações uma maior quantidade de espectro radioelétrico. Assim como também desenvolvam uma agenda com as futuras licitações deste bem, para que possa existir um planejamento de desenvolvimento de novas tecnologias.

Da mesma forma, é necessário que se flexibilizem as permissões e as demandas burocráticas que existem no momento de desenvolver novas redes de telecomunicações, de forma que exista previsibilidade nas operadoras no momento de desenvolver uma nova rede. Também é importante que se reduzam os impostos que pesam sobre os componentes de rede e os terminais de acesso, neste ultimo caso fundamental para aumentar a quantidade de pessoas conectadas.

Como pode-se observar, as iniciativas relacionadas com o desenvolvimento de encontros para incorporar os empreendedores para novas tecnologias são de suma importância para que os usuários somem às economias digitais. No entanto, é também necessário que as autoridades gerem condições para aumentar a quantidade de acesso a banda larga móvel no mercado para potencializar esse ingresso nas novas economias.