A Jamaica está focando esforços para ser uma economia digital

A consolidação das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) nas atividades produtivas dos diferentes setores da economia é um processo que avança para os diferentes mercados do globo. A possibilidade de incorporar tecnologias digitais à produtividade de cada país torna-se importante, mais ainda para os países emergentes, que contam com novas oportunidades para dar o salto produtivo.

Considerando a evolução, a Jamaica começou a trabalhar com o objetivo de converter-se em uma economia digital. Para isto, as autoridades estão buscando criar oportunidades e um marco para aproveitar as novas condições produtivas. Neste sentido, aprovou uma lei que cria um sistema de identificação nacional.

Assim, o objetivo das autoridades da Jamaica é criar um ambiente em que cada cidadão possa participar do mundo digital. Sendo assim, por meio da nova legislação buscará garantir a identidade digital de cada habitante para que possam realizar transações de maneira segura e transparente. Em paralelo também estão trabalhando para que o país conte com plataformas que permitam gerar um ambiente digitalizado transparente e seguro.

Outro tema que pretendem trabalhar as autoridades é a construção das instituições para proteger o conhecimento que existe dos cidadãos. Ou seja, contar com uma politica de estado que permita o manejo dos dados que os cidadãos oferecem, e dessa maneira garantir seu resguardo e uso somente para os motivos que foram autorizados.

Para realizar a criação da plataforma que contém todos os dados que pertencem a população, e que serão digitalizados pelas autoridades, o mercado recebeu um crédito do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID). Uma porção do monte recebido estará destinado ao Sistema Nacional de Identificação (MDIS); enquanto que a maior parte buscará colocar em andamento servidores, e redes e serviços na nuvem para colocar os dados que serão baixados.

Esta informação estará disponível para as diferentes autoridades e áreas do Estado, assim como também para o resto da população, sempre de acordo com o que as autoridades oferecem aos habitantes. Este passo é considerado fundamental para que o país ingresse na economia digital e assim potencialize as suas oportunidades para o futuro.

O sucesso de uma economia digital também deve contemplar o desenvolvimento de “polos de desenvolvimentos locais”, que permitem ao mercado especificar dentro da oferta global, e assim podem ser mais competitivos. Neste sentido, é importante que se gerem estímulos por parte das autoridades para poder melhorar as condições do mercado e potencializar o desenvolvimento dos empreendedores dentro do mundo digital.

Neste sentido, é necessário também que existam condições para a criação de um mercado interno deste tema. Ou seja, que se desenvolvam políticas que possibilitam para a população ter acesso ao mundo digital. Para isto, é necessário que se busque potencializar a conectividade no mercado, melhorando as oportunidades dos habitantes de acessar a digitalização.

Neste cenário, e dadas as condições da Jamaica, a banda larga sem fio apresenta-se como uma alternativa ótima para o desenvolvimento de um mercado digital. Em particular, tecnologias como a LTE, que por suas características permite suportar maior quantidade de população de maneira mais simples, assim como possibilita aos usuários acessar mais rápido a digitalização por meio dos serviços móveis. O smartphone, por sua evolução tecnológica cada vez mais se assemelha a um computador e por suas características de uso alcança uma maior quantidade da população de maneira mais simples, assim como possibilita aos usuários acessar mais rápido a digitalização por meio dos serviços móveis.

Assim, é necessário que as autoridades gerem condições para o desenvolvimento da banda larga sem fio no mercado por meio da disponibilidade de espectro radioelétrico para este tipo de serviço. É também necessário que se trabalhe com uma agenda que contenha as futuras licitações de espectro, de maneira que permita às operadoras conhecer as bandas que poderão dispor no futuro e planejar o desenvolvimento de novas tecnologias.

Da mesma forma, é importante que se reduzam os impostos para a construção de redes de telecomunicações. Assim como também que contém com uma regulamentação que seja uniforme em todo o território nacional. Desta forma, as operadoras terão a informação necessária no momento de desenvolver suas redes, melhorando a previsibilidade e confiança neste mercado.

Outras medidas necessárias estão relacionadas ao imposto. A redução sobre serviços de telecomunicações, componentes de redes e dispositivos de acesso são necessárias para tornar mais acessível o serviço e, por consequência, aumentar a quantidade da população que possui acesso. Ou seja, este tipo de politica permite à população melhorar sua conectividade.

Como pode-se observar, os avanços que desenvolveu a Jamaica até uma economia digital pode ser uma oportunidade para melhorar o posicionamento do país a nível global. No entanto, deve ir acompanhado por politicas que levem conectividade para os habitantes, para assim pode ter maior sucesso.

0 comments on “A Jamaica está focando esforços para ser uma economia digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *