A inovação tecnológica na Argentina revoluciona a luta contra o câncer

A tecnologia e inovação são fundamentais para nossa saúde e bem-estar, com o Big Data e a 5G fornecendo diariamente milhões de dados para o cuidado da saúde, o que permite reformular políticas de saúde e tomar decisões para equipar o pessoal sanitário com melhores ferramentas que reduzem erros médicos e assistenciais como nunca antes visto.

Nesse sentido, a Siemens Healthineers, através de soluções em software, oferece ferramentas para análise de imagens e geração de relatórios que suportam um diagnóstico preciso e eficiente para o câncer. A evolução tecnológica tem sido crucial para tratar o câncer e outras doenças, conhecido por ser uma das patologias mais mortais globalmente. No entanto, apesar do aumento da incidência, as taxas de sobrevivência aumentaram e a tecnologia sanitária é uma grande responsável por esse progresso.

A evolução dos recursos e o surgimento de novas ferramentas não só melhoraram o tratamento da doença, como também se tornaram grandes aliadas para a detecção precoce. Desde nanorobôs que podem destruir tumores para evitar cirurgias invasivas até a possibilidade de detectar o câncer em uma única amostra de sangue mesmo nos estágios iniciais.

De qualquer forma, é inegável que a tecnologia é fundamental para a prevenção e tratamento do câncer, especialmente considerando que entre 30% e 50% dos casos são evitáveis com uma detecção precoce.

O uso de dispositivos médicos portáteis inovadores, como rastreadores de calorias ou oxímetros, juntamente com o crescimento das aplicações e plataformas de telemedicina, a realidade virtual em saúde, a cirurgia robótica ou até mesmo os órgãos artificiais, marcam um antes e um depois na medicina.

A tecnologia alcança diferentes segmentos da saúde. Em toda a América Latina, os governos trabalham em diferentes iniciativas associadas aos avanços tecnológicos, que vão desde planos complexos de alcance nacional até desenvolvimentos individuais de aplicativos. Entre esses segmentos está a criação de software de análise de imagens.

Na Argentina, são detectados anualmente cerca de 130 mil novos casos de câncer e mais de 70 mil mortes causadas por esta doença. O câncer mais comum entre os homens é o de próstata, com 20%, enquanto entre as mulheres, o mais prevalente é o câncer de mama.

As soluções em software oferecem ferramentas que facilitam a análise de imagens e a geração de relatórios que suportam um diagnóstico preciso e eficiente. As novas tecnologias de radioterapia permitem administrar aos pacientes uma dose precisa de radiação aos tecidos afetados, diminuindo a exposição aos tecidos saudáveis.

Além disso, o pessoal médico pode tomar melhores decisões sobre os casos personalizados através das imagens que fornecem alta qualidade, permitindo uma melhor identificação de lesões suspeitas de câncer em seus estágios iniciais, garantindo um diagnóstico precoce e um tratamento adequado. Os avanços incluem imagens de tomografia computadorizada, imagens moleculares de medicina nuclear, ultrassom e radioterapia.

O diagnóstico de câncer no ser humano gera temor, por isso o manejo integral do paciente oncológico é fundamental em cada etapa para definir um tratamento assertivo que permita ao paciente vencer a batalha e continuar com sua vida livre da doença. Assim, a tecnologia impacta no conforto, no tempo de tratamento e na precisão dos resultados.

As iniciativas lideradas pela Argentina no uso de tecnologia em tratamentos médicos se transformam em grandes oportunidades para o setor. No entanto, é importante que o país desenvolva outras alternativas que combinem tecnologia e saúde, em particular aquelas que permitam uma maior aproximação aos cidadãos.

Deve haver um trabalho conjunto entre o setor de saúde e TIC para potencializar as diferentes decisões relacionadas à modernização dos cuidados de saúde. É necessário que sejam implantadas políticas para aumentar a conectividade no mercado, promovendo primeiramente a concorrência, para que uma maior quantidade da população tenha acesso à banda larga sem fio.

Também deve-se disponibilizar uma maior quantidade de espectro radioelétrico para os serviços de banda larga sem fio, de modo que se consiga uma maior conectividade na população. Dadas suas características, tecnologias como LTE ou 5G são vistas como uma oportunidade para aumentar a conectividade e potencializar as iniciativas associadas à banda larga sem fio.