A importância das TIC foi a lição mais importante deixada pela pandemia

Entrevista com José Alfredo Romero, Diretor de Tecnologias da Informação e Comunicação (DITIC) da CONATEL Honduras

O desenrolar da pandemia da Covid-19 levou os países a implantar medidas de distanciamento social para evitar a disseminação massiva de infecções. Neste quadro, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) apresentam-se como um poderoso instrumento de promoção de diversos setores como a saúde, a educação e a economia em geral.

Sobre esses temas, o Brecha Zero conversou com José Alfredo Romero, Diretor de Tecnologias da Informação e Comunicação (DITIC) da CONATEL Honduras. Formado em Engenharia de Sistemas pela Universidade Católica de Honduras, possui Mestrado em Qualidade Total pela mesma Universidade. Desde março de 2015, ocupa o cargo de Diretor TIC na regulamentação de Honduras.

Brecha Zero: De que forma as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), especialmente aquelas relacionadas à conectividade, ajudaram a enfrentar a crise da pandemia provocada pela Covid-19?

José Alfredo Romero: Uma série de estudos e análises realizados por Organizações Internacionais mostram que as TICs estão desempenhando um papel fundamental na luta global contra a COVID-19.

As TICs permitem o compartilhamento de informações para salvar vidas, validar e descartar informações, manter a comunicação apesar do distanciamento e, principalmente, realizar atividades de teletrabalho, teleducação, telemedicina, entre outras.

Na área do teletrabalho, tanto o setor público como o privado têm dado continuidade às suas atividades utilizando ferramentas e plataformas TIC, como plataformas de videoconferência, aplicações móveis para entrega de produtos, entre outros.

Na área da teleducação, alunos de escolas públicas e privadas acessam plataformas educacionais por meio de aplicativos que permitem a esses alunos interagir com os temas que os professores preparam no dia a dia para as diversas aulas, de acordo com cada nível de ensino e cada grau.

Para dar um exemplo específico, na Telemedicina, o Sistema de Emergência 911 permite que a população entre em contato com médicos para discutir sintomas relacionados à COVID-19 ou outras doenças.

Brecha Zero: Quais foram as principais iniciativas da CONATEL para enfrentar essa crise?

José Alfredo Romero: A CONATEL, através da Direção de Tecnologias de Informação e Comunicação (DITIC), está executando o Plano Nacional de Banda Larga e a aplicação da Normativa “Internet para Todos – Conexión al Mundo”, programas que tem levado conectividade para Centros de Saúde, Centros Educacionais com Sala de Aulas de Tecnologia no caso da Normativa e, no caso do Plano, está contemplado o fornecimento de infraestrutura de Banda Larga que permitirá o acesso e universalização do serviço que melhorará consideravelmente a comunicação, coordenação e atuação em eventualidades como a pandemia provocada pela COVID-19.

Brecha Zero: Quais setores (saúde, educação, governo, agricultura, trabalho, etc.) estão mais bem adaptados para o uso das TIC no enfrentamento do isolamento social?

José Alfredo Romero: O uso das TIC não tem limites, foi verificado durante a pandemia que todos os setores se beneficiam do uso das ferramentas TIC e até mesmo o empreendedorismo e a inovação alcançaram taxas de crescimento graças ao uso dessas ferramentas , que permitem o acesso a um grupo maior de pessoas, independentemente do local e da hora.

Brecha Zero: Quais são os desafios a serem enfrentados nacionalmente para melhorar as condições de conectividade dos habitantes?

José Alfredo Romero: Realizar a implantação de uma infraestrutura de Banda Larga que permita universalizar o acesso e o serviço nos 298 municípios é o maior desafio, mas ainda é o principal objetivo do Plano Nacional de Banda Larga, que definiu uma metodologia e um estratégia de levar acesso e atendimento aos Centros Educacionais com Salas Tecnológicas, Centros de Saúde, Secretarias Municipais, Praças Públicas, Lares Vulneráveis ​​e também aos Infocentros Municipais que serão implantados em todos os Municípios, melhorando também a cobertura 4G, que estará presente em 298 das sedes municipais.

Brecha Zero: Qual a importância das tecnologias móveis para garantir a conectividade dos diferentes setores?

José Alfredo Romero: As tecnologias móveis têm desempenhado um papel muito importante, permitindo manter uma comunicação fluida, beneficiando os setores privado e público e a população em geral, graças a todas as aplicações móveis e outras ferramentas TIC que permitem a realização de atividades bancárias, compras de produtos ou serviços, atendimento na área da saúde, processos de ensino do setor de educação formal, treinamentos em geral e entretenimento, entre outros.

Brecha Zero: Que lições, você pode mencionar, deixadas pela crise gerada pela pandemia até agora?

José Alfredo Romero: A lição mais importante que a pandemia nos deixa é perceber a necessidade de usar as TIC em todas as atividades produtivas, econômicas e sociais, bem como a necessidade de melhorar a infraestrutura de telecomunicações e que a população em geral possa ter acesso universal e acesso a serviços universais para darem continuidade às suas atividades sob uma nova forma de se viver, uma nova normalidade, que exige um maior cuidado pessoal pela presença da COVID-19 e canais de comunicação seguros e ágeis.