Entre os diferentes trabalhos realizados na busca em aumentar a inclusão digital por parte das autoridades de cada um dos mercados, a educação para a população a respeito do uso das novas tecnologias é fundamental. As iniciativas orientadas a explicar os riscos na vida digital são importantes para o futuro.

Na Colômbia, o Ministério de Tecnologias da Informação e das Comunicações (MinTIC) desenvolveu o programa “em TIC confio” que desenvolve aulas presenciais e gratuitas em todas as cidades do país para explicar e prevenir os riscos online que enfrentam as meninas, meninos e adolescentes. A medida foi tomada pela corte Constitucional desse país para proporcionar para as escolas a autoridade para expulsar os alunos que usam de maneira inadequada as redes sociais.

Desta forma, o MinTIC trabalha no uso responsável da Internet e das novas tecnologias nos diferentes centros educativos desse país. O objetivo é que os estudantes, pais de família e professores dos colégios interessados possam esclarecer dúvidas e conhecer o impacto dos riscos do universo online no decorrer das aulas. Além disso, busca prevenir os problemas que possam existir dentro das instituições educativas, a intenção do MinTIC é prevenir material relacionado com o abuso sexual infantil. De acordo com a sentença da Corte, os estabelecimentos educativos contam com a possibilidade de impor sanções em seus manuais de convivência (incluindo a exposição) para os alunos que utilizam de forma inadequada as redes sociais. Assim, o órgão encarregado pela justiça pediu para fortalecer a comunicação entre os professores e pais de família. Para prevenir e alertar os estudantes sobre os possíveis riscos que implica o uso inadequado das TIC.

Entre outras indicações oferecidas em suas conferências, o MinTIC busca explicar para a população a importância do respeito pelo demais cidadãos no uso das redes sociais. Neste sentido, oferecem ferramentas para fazer frente aos novos problemas associados às TIC como o grooming, o sexting, o cyberbullying, a ciberdependência, e a prevenção de material de abuso sexual infantil.

Assim, a carteira destinou um site aos colégios interessados em receber uma conferência informativa sobre o tema. Para isto, as autoridades dos colégios devem ingressar no site do “Em TIC Confio” (www.enticconfio.gov.co). A conversa é totalmente grátis para os colégios.

O programa também oferece cursos virtuais e recomendações que permitem prevenir os principais riscos do mundo digital. A informação também é distribuída nas redes sociais mais populares, como Twitter e Facebook, onde está aberta para todos os cidadãos de maneira livre e gratuita.

Os canais digitais têm uma grande importância na difusão do programa, de acordo com o mesmo MinTIC durante 2017 teve um impacto em 4,7 milhões de pessoas por este meio (no total, o programa alcançou 5,6 milhões de colombianos). Assim, durante 2018, já alcançou 1,5 milhões de pessoas por meios virtuais.

A possibilidade da conectividade na população aumenta não apenas a vida digital dos habitantes, como também os riscos, mas fundamentalmente a chegada do plano de prevenção estipulado pelo MinTIC. Em particular, tecnologias como a banda larga sem fio, que permitem alcançar grandes coberturas e povoados de forma mais simples. No entanto, é importante que as autoridades realizem esforços para poder potencializar o crescimento destes serviços, em particular, tecnologias robustas e com altas velocidades de conectividade como a LTE.

Neste sentido, é necessário que as autoridades coloquem à disposição da indústria maior quantidade de espectro radioelétrico para potencializar a adoção de novas tecnologias de banda larga sem fio. É também importante que exista uma agenda com as futuras licitações de espectro que as autoridades pensem em realizar, o que gera previsibilidade na indústria e permite melhor planejamento de novos desenvolvimentos de redes.

Outras das medidas a considerar é a redução dos impostos que existem no momento da construção de rede. Ou seja, que é necessário que as operadoras tenham certas certezas sobre as demandas dos diferentes municípios no momento de desenvolver uma nova rede de telecomunicações. Situação que lhe permitirá planejar de melhor maneira suas redes.

É importante também que se reduzam os impostos para os componentes de rede e os dispositivos de acesso. No primeiro dos casos, a medida facilita o desenvolvimento de rede por parte das operadoras, enquanto que terminais com menor carga imposta tornam-se mais acessíveis para a população, o que aumenta sua adoção.

Como pode-se observar, a iniciativa do MinTIC é um passo necessário para melhorar as condições do país para a digitalização. No entanto, é necessário que esteja acompanhada por políticas que busquem aumentar a adoção da conectividade no mercado.