A cobertura móvel apresenta disparidade no setor agrícola do México

Os serviços móveis se apresentam como uma ferramenta que permite o desenvolvimento dos setores produtivos. Esse impulso também é evidente na agricultura, onde a possibilidade de ter telefonia e banda larga móvel permite aos produtores aprimorar diferentes aspectos de suas atividades.

Isso permite que as autoridades de um país possam conhecer o nível de penetração e cobertura dos serviços móveis existentes nas principais zonas rurais, o que é um instrumento fundamental para o desenvolvimento. Nesse sentido, o Instituto Federal de Telecomunicações (IFT) do México desenvolveu o documento “Cobertura de serviços móveis nas zonas agrícolas do México em 2019”.

O IFT refere-se à Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para explicar que “a telefonia móvel é um fator com grande potencial para transmitir informações sobre agricultura sustentável para produtores e outros atores da cadeia de valor agrícola ”. Além disso, com base nas recomendações da agência, ele argumenta que “… a tecnologia móvel oferece aos produtores a oportunidade de se tornarem coletores de dados locais, o que permite obter dados em tempo real e identificar tendências como deslocamento de pragas, para poder alertar os produtores. “

Da mesma forma, os serviços móveis oferecem aos agricultores a possibilidade de acesso a informações agrometeorológicas, que influenciam diretamente em suas atividades diárias. O IFT associa três facilitadores principais: o uso da Internet, redes sociais e telefonia móvel entre agricultores e extensionistas agrícolas. O setor apresenta grandes desafios em termos de desenvolvimento de competências digitais entre a população rural e nas empresas agrícolas.

Entre os resultados com maiores destaques da investigação, o IFT observa que no estado de Aguascalientes existem 183 unidades de produção, campos ou plantações de agricultura protegida. Estes têm 100% de cobertura móvel, utilizando pelo menos uma das tecnologias. Nesse estado, das 22.618 unidades de produção, campos ou plantações agrícolas temporárias, 99,8% têm cobertura móvel.

Já no estado de Campeche, 52% das unidades de produção, campos ou plantações em agricultura protegida possuem cobertura móvel. Esse percentual chega a 50,1% das unidades produtivas protegidas do estado de Oaxaca, somando 6.768 unidades.

O IFT destaca ainda que os municípios com maior área plantada de agricultura protegida no estado de Oaxaca são: o município de Heroica Ciudad de Ejutla de Crespo, que possui 97% de cobertura de tecnologias 3G e 96% em 4G; o município de Santiago Matatlán, que tem 100% de cobertura de tecnologia 3G e 44% em 4G, e o município de Miahuatlán de Porfirio Díaz, que tem 23% de cobertura de tecnologia 3G e 30% de 4G.

Chiapas possui 112.435 unidades de produção, campos ou plantações agrícolas temporárias, das quais 31,6% têm cobertura móvel. Os municípios com maior número de unidades produtivas na agricultura sazonal no estado são: Las Margaritas, que possui 5% de cobertura de tecnologia 3G e 6% de cobertura de 4G; o município de Tenejapa, que possui 3% de tecnologia 3G e 4% de 4G e o município de La Independencia com 44% de ambas as tecnologias.

Os serviços móveis são ótimas ferramentas para capacitar o setor agrícola. Por isso, políticas que busquem aumentar a penetração nessas áreas são de grande importância. Dentre eles, destacam-se a disponibilidade de maior espectro radioelétrico, a flexibilização de demandas burocráticas para implantação de rede e a redução da carga tributária do setor.