A América Latina deve flexibilizar normas de construção de small cells para melhorar a adoção da 5G

É importante que as administrações da América Latina desenvolvam estratégias que busquem aumentar a adoção de pequenas células (small cells na sigla em inglês) com o objetivo de expandir a cobertura 5G. A implantação da infraestrutura deve ser incentivada para tornar a instalação de antenas e pequenas células mais flexíveis, afim de estar preparada para a economia digital.

São Paulo, 02 de abril de 2020 – As tecnologias da informação e das comunicações (TIC), e em particular a banda larga móvel são a porta de entrada da América Latina para a nova economia digital. É necessário o trabalho conjunto das autoridades governamentais e a indústria das telecomunicações em uma estratégia tendente a potencializar o desenvolvimento da infraestrutura do setor, segundo explica o estudo “Identificação de habilitadores para a implementação de redes 4G e 5G na América Latina”, publicado pela 5G Americas e com acesso gratuito.

O documento oferece uma revisão descritiva sobre os principais fatores que são determinantes para habilitar o aumento da infraestrutura de telecomunicações, incluindo tanto as radio bases como o backhaul. Também enumera os desafios que enfrentam as operadoras móveis e aponta algumas experiências de sucesso na América Latina.

“É recomendável que as autoridades da região trabalhem em politicas que potencializem a adoção de small cells, estratégia que facilitará o desenvolvimento da 5G. As políticas tendem a estimular o desenvolvimento desta infraestrutura, assim como também torres, antenas e fibra óptica para backhaul serão necessárias para aumentar a conectividade na região”, explicou Jose Obter, vice-presidente para América Latina e Caribe da 5G Americas.

O estudo também reforça a necessidade de procedimentos definidos claramente, com precisão e de forma padronizada para os desenvolvimentos de infraestrutura. Recomenda-se que as normas tenham um alcance nacional e possuam uma janela única para a apresentação de permissões e autorizações para a construção de redes de telecomunicações. Também reforça a importância de regras de “silencio administrativo”, ou seja, quando a definição de uma licença não é definida dentro de um prazo razoável, a autorização é concedida automaticamente.

O relatório “Identificação de habilitadores para a implementação de redes 4G e 5G na América Latina”, pode ser baixado aqui.

###

 

Sobre a 5G Americas: A Voz da 5G e LTE para as Américas
A 5G Americas é uma associação setorial dos principais provedores de serviços e fabricantes do setor de telecomunicações. A missão da organização é de apoiar e promover o desenvolvimento total das capacidades da tecnologia sem fio LTE e sua evolução além da 5G, em todo o ecossistema de redes, serviços, aplicativos e dispositivos sem fio nas Américas. A 5G Americas fomenta o desenvolvimento de uma comunidade conectada e sem fio e está liderando o desenvolvimento da 5G para toda a região das Américas.  A 5G Americas é sediada em Bellevue, no estado de Washington. Para mais informações, visite www.5gamericas.org. Siga-nos no Twitter: @5GA_Brasil, no Facebook e acompanhe nosso grupo no Linkedin: 5G Americas – Latin America & Caribbean.
 
Os Membros do Conselho de Administração da 5G Americas incluem: AT&T, Cable & Wireless, Ciena, Cisco, CommScope, Crown Castle, Ericsson, Intel, Mavenir, Nokia, Qualcomm Incorporated, Samsung, Shaw Communications Inc., Sprint, T-Mobile US, Inc., Telefónica e WOM.