A 5G revolucionará a maneira como os objetos se conectam

A quinta geração de tecnologias móveis, 5G, promete transformar as comunicações como tecnologias anteriores não foram capazes. Também oferece melhorias significativas em velocidade de conexão, já que foi desenvolvida para abranger muitas possibilidades de uso, incluindo aquelas que fazem parte da Internet das Coisas Massiva (MIoT).

As mudanças que as telecomunicações sofrerão com a chegada da 5G não impactará apenas a comunicação entre pessoas. A nova geração de tecnologias móveis também transformará a maneira como os objetos são conectados, alçando a Internet das Coisas (IoT) a uma nova era, como aponta o infográfico da 5G Americas.

Entre as três principais categorias de uso da 5G está a Internet das Coisas Massiva (MIoT), que reúne aplicativos que se caracterizam por fornecer conectividade a um número elevado de dispositivos em uma área geográfica limitada, uma das características técnicas da 5G é que ela permitirá uma alta gama de dispositivos conectados à rede através de uma estrutura comum.

Com isso, a MIoT atenderá às necessidades das redes LPWA (Low Power Wide Area), que incluem dispositivos de baixo custo, com baterias de longa duração e cobertura em áreas extensas, entre outros.

Dessa forma, a 5G permitirá a conexão de dispositivos como câmeras de vigilância, sensores, atuadores, detectores de movimento, sistemas de alarme, dispositivos portáteis, como relógios e pulseiras inteligentes, medidores de eletricidade, termômetros e inúmeros outros pequenos terminais.

Esses dispositivos permitirão o desenvolvimento de uma ampla diversidade de aplicativos que contarão com uma grande penetração nas cidades e nas áreas suburbanas e rurais, o que beneficiará tanto as atividades do campo, como agricultura e pecuária, quanto os usos em indústrias, além de gerenciamento de cidades, prédios e casas, trazendo mais eficiência, segurança e bem-estar a todas as esferas da sociedade.