A 5G ajudará a capitalizar os telefones móveis como um instrumento para o desenvolvimento

Entrevista com Ricardo Osorno Fallas, Diretor e roteirista do Los Info Hackers

O trabalho para alcançar a digitalização da América Latina é composto por diferentes atores que, de suas maneiras, buscam construir um ambiente que possibilite maior competitividade à região. A democratização da informação também é uma meta sobre a qual se deve trabalhar, uma vez que os reconhecimentos que se realizam a respeito são de grande importância.

Ricardo Osorno Fallas, Diretor e roteirista do Los Info Hackers

Nesse sentido, os Los Info Hackers receberam o Prêmio Latino-americano Democracia Digital. O Brecha Zero conversou com Ricardo Osorno Fallas, que é Diretor e roteiristado Los Info Hackers: um mundo narrativo que tem como objetivo desenvolver uma estratégia de alfabetização midiática e informacional dirigida à população infantil em idade escolar.

Osorno Fallas é um Social Media Hacker. Ele trabalha no Laboratório de Investigação e Inovação Tecnológica da Costa Rica como pesquisador e também é docente na Escola de Ciências Sociais e Humanidades, ambas instâncias da Universidade Estatal a Distância (UNED). Além disso, já participou de projetos de investigação sobre desinformação e informações falsas; incluindo arte e narrativas sonoras.

Quanto à sua formação, é Licenciado em Publicidade pela Universidade Hispano-Americana da Costa Rica. Osorno Fallas também é formado em Comunicação Digital Interativa pela Universidade Nacional de Rosário na Argentina.

Brecha Zero: Como você avalia o processo de digitalização nos diferentes mercados da América Latina? 

Ricardo Osorno Fallas: O processo de digitalização nos diferentes mercados da América Latina sofreu uma aceleração a partir da pandemia do Covid-19. Isto permitiu que muitos dos processos que estavam se encaminhando de uma forma mais lenta passassem a se desenvolver de maneira rápida e exponencial.

Um exemplo disto é que na Universidade Estatal a Distância (UNED) da Costa Rica, onde eu trabalho, existiam alguns processos, especialmente os que eram relacionados ao administrativo e ao financeiro, que não estavam digitalizados. A partir da pandemia, esses processos foram digitalizados com êxito e se mantêm nesta modalidade.

Outro exemplo é que a oferta de disciplinas da Universidade também foi digitalizada. Muitas das disciplinas que eram ministradas de forma híbrida ou presencial (por meio das provas ou atendimentos) se digitalizaram de tal maneira que os estudantes poderiam participar através de um dispositivo móvel.

Brecha Zero: Qual é a importância das tecnologias móveis, particularmente a 5G, no processo de digitalização da região?

Ricardo Osorno Fallas: As tecnologias móveis têm um protagonismo tanto em abrangência mundial, como na América Latina. A maioria dos estudos nos indicam que as pessoas acessam a internet por meio de um dispositivo móvel ou um celular com conectividade. A tecnologia da 5G nos ajudaria a capitalizar os telefones móveis como um instrumento para o desenvolvimento de diferentes atividades pelos usuários, como para educação, entretenimento ou temas relacionados ao trabalho.

Brecha Zero: Qual é a importância da existência do Observatório Latino-americano Democracia Digital?

Ricardo Osorno Fallas: É sumamente importante poder contar com o Observatório Latino-americano Democracia Digital na região, especialmente porque sinto que, cada vez que há uma eleição, as democracias são ameaçadas pela desinformação ou por informações falsas. Então, a existência do observatório ajuda e contribui para que as pessoas possam estar informadas de uma maneira acadêmica e imparcial sobre temas eleitorais. Além disso, é crucial ter mapeadas todas as iniciativas que estão trabalhando no fortalecimento das democracias, especialmente no uso da tecnologia ou das ferramentas digitais. Dessa forma, o observatório constitui uma rede de todos os projetos para fortalecer as democracias na América Latina.

Brecha Zero: Ganhar o o Prêmio Latino-americano Democracia Digital trouxe quais benefícios ao Los Info Hackers?

Ricardo Osorno Fallas: Entre dos benefícios que tivemos enquanto  ganhadores do Prêmio Latino-americano Democracia Digital com o Los Info Hackers, o primeiro é fazer parte desta rede de iniciativas de fortalecimento das democracias que existe na América Latina, em países como México, Guatemala e Peru, em várias latitudes. Sendo assim, estar conectado de alguma maneira é fundamental. Isto graças ao Observatório Latino-americano Democracia Digital que nos muniu e nos formou nesta rede de projetos.

Por outro lado, nós, a equipe que está por trás do Los Info Hackers, tivemos capacitações de governança de internet. Além de assessorias por parte da UNESCO. E, de alguma maneira, nosso micro podcast teve uma vitrine internacional e ficou conhecido em outras latitudes além da Costa Rica, esse foi um dos principais benefícios que obtivemos com este prêmio. Porque o Los Info Hackers viajou para além da Costa Rica.