5G será um importante impulsionador da economia pós-pandêmica

Entrevista com Pamela Gidi Subsecretária de Telecomunicações do Chile. Parte I

Os diferentes mercados da América Latina estão aprimorando sua inventividade para manter a produtividade apesar da pandemia de Covid-19. Neste quadro, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) são um instrumento fundamental para que os vários setores da economia se mantenham ativos.

Pamela Gidi Subsecretária de Telecomunicações do Chile

Sobre as medidas realizadas no Chile para enfrentar a pandemia, o Brecha Cero conversou com Pamela Gidi, Subsecretária de Telecomunicações do Chile. Engenheira Comercial de formação, formou-se na Universidad Católica de Chile. Ela tem  MBA pela University of California Los Angeles (UCLA) e pela London Business School (LBS). Anteriormente, trabalhou por 8 anos na DirecTV, onde atuou pela primeira vez no Chile como Diretora de Marketing, Produto e Relações Públicas e, em seguida, foi promovida a Vice-Presidente da DirecTV América Latina (AT&T) em Nova York, sendo responsável pela estratégia digital e comercial por nove Países da América Latina.

Gidi possui 25 anos de experiência de trabalho nos Estados Unidos, Europa e América Latina, tendo atuado em cargos executivos em empresas multinacionais como Unilever, Hasbro, Ford Motor Company, JC Penny Company e The Walt Disney Company.

Brecha Zero: De que forma as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), especialmente aquelas relacionadas à conectividade, ajudaram a enfrentar a crise da pandemia Covid-19?

Pamela Gidi : A pandemia forçou as pessoas a levarem suas vidas e atividades diárias para suas casas. Nesse contexto, as redes tornaram-se essenciais para que todos pudessem realizar diferentes atividades de casa, desde trabalhar, estudar, até fazer compras no supermercado ou assistir a um filme. O tráfego de dados neste período pandêmico marca um importante uso das redes fixas, que em média por domicílio atingiu 378 GB por mês, com um aumento significativo em relação à média de 259,1 GB em dezembro de 2019.

Os dados obtidos mostram que a demanda por todos os conteúdos (uso de redes sociais, demanda por vídeo, streaming, games, navegação etc.) cresceu no período, principalmente aqueles que exigem interação, pois substituem as convivências, os jogos e a vida tradicional que os usuários faziam fora de casa, em bairros e praças, por meio de praças digitais, transformando o cotidiano em online, o que mostra a importância social das redes.

É assim que, durante esta pandemia, a conectividade contribuiu para dois mundos, o do trabalho, do estudo e das tarefas diárias, mas também o da interação social, aproximando os nossos entes queridos.

Mas também temos um desafio depois da pandemia que consiste em levantar nossas economias e melhorar nossa conectividade, e sem dúvida que a nova rede 5G será fundamental. A 5G será um importante motor da economia pós-pandemia, reativando o crescimento dos diferentes países. A nova rede e suas diferentes aplicações permitirão que diferentes setores produtivos sejam mais eficientes e possam competir melhor, beneficiando a economia digital do Chile.

Brecha Zero: Quais foram as principais iniciativas realizadas pela Subtel para enfrentar esta crise?

Pamela Gidi: Junto com a indústria, promovemos o Plano Conectividade Solidária, iniciativa que permite que 60% das pessoas mais vulneráveis ​​sejam atendidas de acordo com o Cadastro Social de Domicílios (RSH) —são cerca de 11 milhões de beneficiários— que, em decorrência da contingência devida ao COVID-19, não podem pagar pela fatura mensal, evitando que percam o acesso à rede.

Segundo dados do setor, entre 1º de abril e 1º de setembro, mais de 11 milhões de usuários, com e sem vínculo, aderiram aos benefícios do Plano Solidário. Todos esses usuários, além dos benefícios da navegação, também acessam sites importantes para acessar auxílios financeiros do estado, informações sobre a pandemia e conteúdos educacionais como www.registrosocial.gob.cl, https://www.ingresodeemergencia.cl/, https : //www.gob.cl/coronavirus/ e https://aprendoenlinea.mineduc.cl

Mas também iniciamos um processo intensivo de fiscalização, considerando o aumento do uso de redes para teletrabalho e educação a distância, devido às medidas adotadas para impedir o avanço desse vírus, e garantir que os usuários recebessem o serviço contratado durante esse período.

Além disso, como forma de ajudar as pessoas, plataformas como Netflix e YouTube passaram a gerenciar o tráfego de forma a permitir maior folga de rede para as empresas de telecomunicações, para que o tráfego de videoconferências para trabalho ou conteúdo educacional pudesse ser priorizado.

 

Brecha Zero: Qual a importância das tecnologias móveis para garantir a conectividade dos diferentes setores?

Pamela Gidi: São importantes, principalmente para os setores que não têm conectividade e onde estamos trabalhando para formular projetos que levem fibra ótica para esses usuários. No entanto, as características das redes móveis em comparação com as fixas não permitem que os usuários tenham a mesma experiência, com a mesma velocidade e capacidade da internet fixa.

Agora, diante da pandemia que vivemos, as conexões móveis são um alívio para as necessidades de uma parte importante da população, e é por isso que no Plano Solidariedade Conectividade tivemos benefícios para usuários de planos pré e pós-pagos, permitindo que eles mantivessem a conectividade durante quarentenas mais restritivas.