5G pode ajudar a reduzir a carência de conectividade rural

O acesso à conectividade em áreas rurais é um desafio na maioria dos países do mundo. 5G é uma alternativa para a implantação de redes de telecomunicações rurais a uma fração do custo de instalação de redes com fio.

São Paulo, 29 de novembro de 2021 – Na América Latina e no Caribe, mais de 123 milhões de pessoas vivem em áreas rurais, segundo dados do Banco Mundial. Nesses territórios, pelo menos 77 milhões de habitantes em 24 países latino-americanos não têm conectividade com padrões mínimos de qualidade, de acordo com o estudo recente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Dessa forma, enquanto a porcentagem da população com opções de conectividade nas áreas urbanas é de 71%, nas áreas rurais esse percentual cai para 37%.

“Contribuir para a redução da carência de conectividade em áreas rurais, suburbanas e/ou distantes de grandes centros urbanos é um objetivo comum para muitos governos e entidades não governamentais de vários países da América Latina e do mundo. Proporcionar oportunidades e uma melhor qualidade de vida nessas comunidades pode diminuir a migração de jovens para os centros urbanos em busca de opções de educação e trabalho, além de melhorar as condições econômicas, sociais e culturais das famílias e da população como um todo, o que favorece o desenvolvimento local”, afirmou José Otero, vice-presidente da 5G Americas para a América Latina e Caribe.

Essa falta de conectividade é refletida em diferenças marcantes no acesso à informação geral e aos serviços digitais, mas também à educação, saúde, serviços sociais, serviços financeiros, comércio eletrônico e entretenimento. Isso estabelece uma disparidade de oportunidades e de qualidade de vida entre as áreas urbanas e rurais.

A lacuna média de conectividade entre a cidade e o campo na América Latina é de 27%, embora, em alguns casos, chegue a 40%, segundo dados do BID. Diante desse cenário, a 5G aliada a uma maior presença de redes de fibra óptica pode ser uma grande oportunidade de conectar comunidades rurais.

O Acesso Fixo Sem Fio (FWA) é uma alternativa existente e com o uso de 4G LTE pode fornecer uma experiência de banda larga, embora possa encontrar limitações em face de um grande número de usuários conectados simultaneamente. Com os recursos aprimorados da 5G, tecnologias como MIMO (Multiple-Input Multiple-Output massivo) e beamforming, e o uso de novas bandas de espectro de rádio, a alternativa sem fio para conectar a última milha pode competir com várias tecnologias com fio a um custo de implantação muito mais baixo, especialmente em regiões remotas, escassamente povoadas e em terrenos de difícil acesso. [DOWNLOAD]

###

Sobre a 5G Americas: A Voz da 5G e LTE para as Américas

A 5G Americas é uma associação setorial dos principais provedores de serviços e fabricantes do setor de telecomunicações. A missão da organização é de apoiar e promover o desenvolvimento total das capacidades da tecnologia sem fio LTE e sua evolução além da 5G, em todo o ecossistema de redes, serviços, aplicativos e dispositivos sem fio nas Américas. A 5G Americas fomenta o desenvolvimento de uma comunidade conectada e sem fio e está liderando o desenvolvimento da 5G para toda a região das Américas. A 5G Americas é sediada em Bellevue, no estado de Washington. Para mais informações, visite o site para o Brasil www.brechazero.com.br. Siga-nos no Twitter: @5GA_Brasil, e acompanhe nosso grupo no Linkedin: 5G Americas – Latin America & Caribbean.

Os Membros do Conselho de Administração da 5G Americas incluem: Airspan Networks Inc., Antel, AT&T, Ciena, Cisco, Crown Castle, Ericsson, Intel, Liberty Latin America, Mavenir, Nokia, Qualcomm Incorporated, Samsung, Shaw Communications Inc., T-Mobile US, Inc., Telefónica, VMware, and WOM.