TEMAS NO REGULAMENTO DAS TELECOMUNICAÇÕES: EQUADOR

Setembro de 2019 – O mercado equatoriano deve seguir o caminho dos incentivos para aumentar o acesso à banda larga móvel, afim de se preparar para o desenvolvimento da 5G. Ambas as tecnologias melhorarão as condições de vida da população a partir do uso da nova revolução digital.

Juntamente com a IoT, a implantação da 5G aumentará o crescimento econômico e social ao entrar na economia digital. Além disso, o estudo descreve a situação do espectro radioelétrico para banda larga móvel, implantação de infraestrutura e sistemas de alerta precoce [Baixe aqui].

 

 

 

 


A FAIXA de 600 MHz NA AMÉRICA LATINA

Os serviços móveis da América Latina evoluíram muito nos últimos dez anos. A viabilidade do ecossistema digital e as novas indústrias que acaba criando depende de uma característica tão invisível quanto é essencial: o espectro de rádio. Para a indústria móvel, a distribuição do espectro é um requisito essencial na Sociedade do Conhecimento e para o desenvolvimento econômico dos países.

Atualmente, fala-se de um segundo dividendo digital para a faixa de 600 MHz, bseado em um conceito semelhante de migração de sinal. México anunciou que a banda larga está habilitada com um leilão posterior ao último trimestre de 2020. Na América do Sul, a Colômbia planeja leiloar a faixa de 600 MHz, logo após a conclusão do apagão analógico de 2019. Outros países da América Latina e do Caribe declararam um interesse em alocar a faixa de 600 MHz para os serviços móveis. (Download Aqui).

 


ANÁLISE DAS RECOMENDAÇÕES DE ESPECTRO DA UIT PARA AMÉRICA LATINA

Agosto de 2019 – Este documento analisa a disponibilidade de espectro na América Latina e como isso se compara com as recomendações da União Internacional das Telecomunicações (UIT) para 2015 e 2020 em diferentes situações de mercado.

Entre os países da América Latina, uma média regional de 378,6 MHz de espectro foi atribuído para os serviços móveis em Julho de 2019. O nível atual é equivalente a 29,1% dos 1.300 MHz propostos pela UIT para 2015.

Os dados sobre penetração de serviços móveis na região indicam que dos 19 mercados citados neste documento, 14 excedem o marco de 100%. Quase a metade deles registram penetração de mais de 120%. De acordo com estimativas da 5G Américas baseadas em números divulgados por órgãos nacionais e pela UIT, a média regional de penetração móvel é de 110,5 assinaturas a cada 100 habitantes.(download aqui).

 


TEMAS EM REGULAMENTAÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES: PERU

Julho de 2019 – O Peru conta com condições para enfrentar a nova revolução digital realizada no mundo, para isto deve estimular o desenvolvimento da nova geração de banda larga móvel, a 5G. Com isso, o mercado contará com maiores oportunidades para aproveitar a tecnologia para melhorar as condições de vida dos cidadãos.

O desenvolvimento da 5G, em conjunto com a IoT potencializará o crescimento econômico e social ampliando a entrada na economia digital. Estes temas, somados às alocações de espectro para serviços de banda larga móvel, as condições de mercado para o desenvolvimento de infraestrutura, os serviços universais, e o desenvolvimento de sistemas de alertas do tempo são analisados neste estudo (download aqui).

 

 


Alocação de espectro radioelétrico na América Latina em 600 MHz, 700 MHz, 2300 MHz, 2500 MHz e 3500 MHz

Julho de 2019 – Os serviços móveis da América Latina evoluíram muito nos últimos dez anos. Smartphones e redes que exploram todo seu potencial tornaram-se ferramentas fundamentais, permitindo comunicações humanas inovadoras, facilitando a produtividade e oferecendo novas formas de entretenimento.

Durante a última década, o setor privado investiu muito na implantação de redes e novas tecnologias.

Porém, a viabilidade do ecossistema digital e as novas indústrias que acaba criando depende de uma característica tão invisível quanto é essencial: o espectro de rádio. Acesso a uma quantidade suficiente de espectro, no momento adequado e com condições e preços razoáveis, é fundamental para o desenvolvimento econômico de cada país e para atender às necessidades de uma sociedade no processo de digitalização. (Baixar aqui).


TEMAS EM REGULAMENTAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES: MÉXICO

Julho de 2019 – O México conta com elementos necessários para a evolução dos serviços de banda larga móvel para a 5G, salto de qualidade que lhe permitirá maior desenvolvimento socioeconômico. Neste sentido, destaca-se a estratégia de identificação de espectro para serviços 5G da parte do Instituto Federal de Telecomunicações. Com a chegada da 5G, somada ao desenvolvimento da IoT, o mercado potencializará o crescimento tanto no setor econômico, como no social. Desta forma, será dado um passo significativo para a nova economia digital. Estes temas, assim como outros relacionados com o desenvolvimento de infraestrutura, serviços universais e o desenvolvimento de sistemas de alerta do tempo são analisados no seguinte estudo (Baixar aqui).

 

 

 


HCE NA AMÉRICA LATINA

Julho de 2019 – Os sistemas de saúde na América Latina incorporaram gradualmente o Electronic Health Records (HCE). Esses registros eletrônicos que substituem arquivos em papel exigem Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) para um desempenho eficiente. Bem como conectividade para que os centros de saúde possam ser comunicados entre si e com os pacientes.

O White Papper da 5G Americas analisa as iniciativas realizadas na região e suas oportunidades de crescimento. Com ênfase especial na importância da banda larga sem fio, com a finalidade de expandir seu alcance e trazer esses benefícios para uma grande parte da população. [Baixe aqui]

 

 


TEMAS DE REGULAMENTAÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES: COLÔMBIA

Junho de 2019 – A Colômbia apresenta condições necessárias para o desenvolvimento da banda larga móvel como motor de sua economia e desenvolvimento social de seus habitantes. Para atingir esses objetivos, é necessário que as autoridades gerem as condições necessárias para incentivar a implantação dA 5G, em particular, gerando políticas públicas capazes de aumentar a adoção de novas tecnologias. [Download aqui]

 

 

 

 


ESPECTRO PARA 5G: BANDA DE 3,5 GHZ NA AMÉRICA LATINA

Junho de 2019 – A banda de 3,5 GHz terá um papel preponderante no desenvolvimento dos serviços 5G na América Latina. A região está em fase inicial para a identificação de bandas médias e altas para tecnologias IMT-2020. Algumas agencias reguladoras começaram temporariamente a identificar este espectro. Outras aguardam as decisões que serão tomadas na próxima CMR-19 para adequar seus quadros nacionais de atribuição de espectro.

As oportunidades de utilização desta banda de espectro para serviços 5G nos distintos mercados da região se analisam no estudo “Espectro para 5G: situação da banda de 3,5 GHz na América Latina” [Download aqui].

 

 

 


TEMAS EM REGULAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES: CHILE

Maio de 2019 – O Chile é um mercado com alta penetração de serviços de banda larga móvel, condição necessáriapara que um mercado avance rumo à economia digital. No entanto, é necessário que as autoridades aumentem seus esforços para incentivar os desenvolvimentos da 5G, particularmente gerando políticas públicas que potencializam as oportunidades de crescimento na adoção de tecnologias móveis [Download aqui].

 

 

 

 

 


ESPECTRO 5G NA AMÉRICA LATINA E CARIBE: FAIXAS MÉDIAS E ALTAS

Maio de 2019 – Durante a última década, o setor privado investiu muito na implantação de redes, novas tecnologias e ofertas de espectro. O setor público também fez muito progresso na habilitação e organização do espectro de rádio, um fator essencial para a indústria móvel.

A disponibilidade de espectro e os investimentos privados foram fatores-chave para o forte desenvolvimento da 4G LTE na região. Essa tecnologia permitiu um grande crescimento do ecossistema digital na América Latina e no Caribe, com novos serviços, entretenimento e produtividade.

A tecnologia 5G exigirá mais investimento e espectro. Este documento analisa as diferentes instâncias em que países específicos da América Latina e do Caribe estão localizados para identificar novas frequências que podem satisfazer a necessidade de mais espectro [Download aqui].

 


NOVOS SERVIÇOS E APLICAÇÕES COM COMUNICAÇÕES ULTRA CONFIÁVEIS E DE BAIXA LATÊNCIA COM 5G

Os serviços e aplicativos que aparecem no mercado exigem baixa latência, melhor confiabilidade, densidade de conexão massiva e maior eficiência de energia. Como tecnologia, o 5G terá esses recursos para atender a esses requisitos. Um exemplo disso é a Comunicação de Latência Ultra-Baixa (URLL), um conjunto de funções projetadas para suportar aplicativos de missão crítica, como Internet industrial, redes inteligentes, cirurgia remota e sistemas de transporte inteligentes.

O URLLC faz parte do Release 15 e tem um objetivo de 1 milissegundo de latência. Também é ideal para aplicativos que exigem segurança de ponta a ponta e 99,999% de confiabilidade e é quase determinista em termos de limites de tempo na entrega de pacotes. O estudo a seguir analisa as qualidades técnicas do URLCC e suas aplicações às novas necessidades da economia digital. [Download aqui]

 


GÊNERO E AS TIC NA AMÉRICA LATINA

(Maio de 2019) No geral, a América Latina possui estruturas econômicas e sociais semelhantes. A região compartilha diversas semelhanças culturais e sociais, assim como uma estrutura econômica emergente dentro do contexto global. Mesmo assim, também existem diferenças particulares de cada país.

Considerando este cenário, a redução das desigualdades de gênero está na pauta da maioria dos governos locais. A busca por igualdade de oportunidades para homens, mulheres ou transexuais é uma meta que todos os governos querem alcançar. As tecnologias da informação e comunicação (TICs) são uma boa alternativa para alcançar estes objetivos. [Download aqui]

 

 

 


TEMAS EM REGULAMENTAÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES: BRASIL

[Abril de 2019] O Brasil está na média da América Latina se considerado o ranking de desenvolvimento humano. Isto é evidente no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desenvolvido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

No entanto, o mercado possui uma alta penetração de serviços móveis, acima de 100%, o que permite um cenário favorável no desenvolvimento da economia digital. Este potencial inicial deve estar acompanhado por políticas públicas distintas que potencializem as oportunidades de crescimento na adoção das tecnologias móveis. [Download aqui]

 

 


TEMAS EM REGULAMENTAÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES: PANAMÁ

O mercado de telecomunicações do Panamá está entre os de maior penetração de serviços móveis na América Central. Assim, espera-se que continue crescendo na adoção de banda larga móvel, em particular, da LTE. Para alcançar estas metas, é fundamental que as autoridades trabalhem para criar as condições necessárias para potencializar a economia digital, melhorar as atividades produtivas e o desenvolvimento social associados às tecnologias de acesso. Este estudo oferece um panorama das ações necessárias para alcançar estas metas. (Download aqui)

 

 

 


COMUNICAÇÕES 5G PARA AUTOMAÇÃO EM DOMÍNIOS VERTICAIS

O desenvolvimento da quinta geração de tecnologia móvel (5G) não apenas expandirá os serviços móveis e de banda larga, mas conectará diferentes objetos e dispositivos que oferecem oportunidades para diferentes setores verticais.

O estudo analisa as oportunidades que oferece a 5G na automação de setores verticais como o transporte público, saúde, energia, fábricas 4.0, cidades inteligentes. (Download aqui)

 


TEMAS EM REGULAMENTAÇÃO DE TELECOMUNICAÇÕES: ARGENTINA

O mercado de telecomunicações da Argentina possui um dos níveis mais altos de desenvolvimento da região, somado a uma alta penetração de tecnologias móveis. Potencializar ambos os elementos se faz necessário para afiançar o país na economia digital, melhorar as atividades produtivas e o desenvolvimento social.

Para isto, é fundamental que destinem especial interesse em criar condições regulatórias necessárias para alcançar estas metas.

O estudo oferece um panorama do ponto de vista do tratamento de espectro radioelétrico, o desenvolvimento de infraestrutura, a utilização do Serviço Universal, entre outros temas regulatórios importantes [Download].