A vice-ministra das Comunicações do Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) do Peru, Virginia Nakagawa, destacou os esforços feitos pelo governo de seu país com o objetivo de desenvolver a tecnologia 5G. Virgínia foi clara ao expressar que “o Estado não será uma barreira no desenvolvimento da 5G no país”.

A representante do governo peruano fez essa declaração durante sua apresentação de abertura na Wireless Technology Summit “Desafios enfrentados pela 5G na América Latina”, organizado pela 5G Americas, em 28 de outubro na São Paulo Expo, no âmbito do congresso do Futurecom.

A vice-ministra de comunicações disse ainda que o governo peruano trabalha arduamente para incentivar o desenvolvimento do investimento privado. Ela também afirmou que o país está disposto a disponibilizar todos os recursos necessários para o desenvolvimento da 5G.

Nakagawa argumentou que as autoridades do país seguem uma política estadual, independente de mudanças no governo, onde a conectividade é um setor estratégico. Isso permitiu o desenvolvimento da rede de fibra ótica de backbone, que permite que os serviços sejam levados para áreas rurais ou longe dos grandes centros urbanos do país, fornecendo conectividade para diferentes entidades públicas no setor de educação, saúde e segurança e melhorando a conectividade do usuário nas áreas circundantes.

Virginia Nakagawa também enfatizou a importância do pedido de frequência para 5G, bem como a criação de um mercado secundário de espectro de rádio e o refarming.

Ela explicou que no mercado mais de 500 MHz foram identificados para serviços 5G na faixa de 3,5 GHz e que ela está trabalhando para que cada operadora possa contar com mais de 100 MHz adjacentes para desenvolver um melhor modelo de negócios. Note-se que as autoridades peruanas têm um roteiro para a administração do espectro radioelétrico.

Entre os desafios futuros, Nakagawa se concentrou em alcançar uma harmonização do espectro de rádio para o desenvolvimento da 5G, embora tenha sido otimista ao observar que nos dois primeiros anos de gestão, cem por cento das metas propostas foram alcançadas.