As conexões em tecnologias de banda larga móvel representavam a maioria dos acessos da Bolívia ao final de 2018. As redes são uma alternativa para aumentar a conectividade em áreas rurais e distantes que necessitam do cabo.

Entre 2012 e 2018 as conexões à Internet na Bolívia aumentaram em quase 400% ao final de 2018, a maioria desses acessos aconteceu por meio de telefones celulares, destacando a importância das tecnologias móveis no fechamento da exclusão digital na América Latina, de acordo com um infográfico preparado pela 5G Americas.

Os dados mais recentes da Autoridade de Regulamentação e Fiscalização de Telecomunicações e Transportes (ATT) indicam que, ao final de 2018 havia 11,45 milhões de linhas móveis no país e 9,9 milhões de acessos à Internet. Destes, 9,9 milhões, ou 94% eram móveis, segundo a autoridades, ou seja, aproximadamente 9,3 milhões.

Desta forma, os 11,45 milhões de acessos móveis no país representam uma penetração de 101,3 assinaturas para cada 100 habitantes, de acordo com dados demográficos consultados pela 5G Americas. Tanto que os acessos à Internet móvel alcançariam um nível de 95,6 milhões para cada 100 habitantes.

A Bolívia mostra que existe margem para que o mercado móvel continue crescendo. Entre 2017 e 2018, as assinaturas móveis cresceram 4,4% entre 2012 e 2018, aumento de 21%. Tanto nos acessos totais como na internet, a ATT estima um aumento de 12% entre 2017 e 2018, mas entre 2012 e 2018 o “salto” foi de 404%, aproximadamente.

Com o aumento da demanda de serviços móveis, é importante que na Bolívia se conheçam medidas para dar mais capacidade às redes de telecomunicações móveis e massificar o acesso à internet com tecnologias de banda larga móvel como a LTE (comercializada como 4G). O espectro radioelétrico é um insumo essencial para a indústria de comunicações sem fio e uma agenda com planejamento para alocação de espectro é importante para fomentar desenvolvimentos tecnológicos.

 

REGIÕES

De acordo com as estatísticas da ATT, as áreas concentram a maior parte dos acessos móveis e as conexões à Internet (independentemente da mobilidade). Ao final de 2018, La Paz e Santa Cruz tinham 57% da participação em ambos os itens.

Agregando ao departamento de Cochabamba, 75% dos acessos móveis e conexões à Internet encontram-se em três regiões do território boliviano.

A LTE como tecnologia de banda larga móvel é uma grande alternativa para conectar comunidades em áreas rurais, sobretudo quando não contam com desenvolvimentos de redes sem fio. Por suas características, as redes LTE podem ser uma solução que permite dar conectividade de alta velocidade e para múltiplos casos de uso em áreas rurais, incluindo acesso fixo sem fio, móvel e aplicações de Internet das Coisas (IoT).

 

NOTA AOS EDITORES

A informação da ATT foi consultada em  https://www.att.gob.bo/content/la-att-reporta-que-existen-m%C3%A1s-de-114-millones-de-l%C3%ADneas-m%C3%B3viles-registradas-en-la-gesti%C3%B3n  e https://www.att.gob.bo/content/estad%C3%ADstica-sectorial