As tecnologias 4G passarão dos 15% atuais para até 60% das linhas móveis do Panamá para o ano de 2023, alcançando os 3,3 milhões, segundo cifras da Global Data fornecidas para a 5G Americas. Um avanço similar apresentará o consumo de dados, que chegará aos 3.500 MB mensais em média por usuário para este ano.

A tecnologia 4G LTE ainda tem um longo caminho a percorrer no Panamá. De acordo com dados e projeções da Global Data fornecidos para a 5G Americas, a cifra deverá elevar-se até os 5,6 milhões em 2023. Deste total, apenas 15%, ou seja, 734 mil linhas correspondiam à tecnologia 4G LTE. Segundo a consultoria, nos próximos anos veremos um importante avanço na LTE, até chegar a 3,3 milhões de assinaturas em 2023, o equivalente a 60% do total de móveis.

Também a marca de smartphones seguirá em alta. No ano passado, 3,6 milhões de assinaturas contavam com um telefone inteligente. Para 2023, 4,8 milhões de linhas móveis estarão utilizando um dispositivo deste tipo.

Outra variável que verá será um aumento notável no consumo de dados móveis em média. Sempre, segundo a Global Data, em 2018 o consumo de dados médio mensal foi de 1263 MB por mês, mas nos próximos cinco anos a cifra se elevará até os 3.500 MB, mais que o dobro. Ao observar a curva de crescimento do consumo de dados, pode-se observar que guarda semelhança como aumento que verá a 4G LTE nos próximos anos, de acordo com as projeções da consultoria.

“As perspectivas para o mercado panamenho demonstram que a tecnologia 4G LTE ainda tem muito a oferecer, igual o que acontece em muitas outras partes da América Latina. Seu avanço será fundamental para acessar a conectividade e o acesso à internet da banda larga para mais cidadãos do país, permitindo alcançar as vantagens que o mundo digital oferece em matéria não apenas de entretenimento, mas também de informação, educação, acesso às oportunidades de trabalho e de negócios, realização de tramites à distância, serviços financeiros e de saúde, entre muitas outras vantagens.

Mas além da chegada de novas tecnologias como a 5G, a LTE seguirá sendo absolutamente indispensável para a conectividade móvel e coexistirá por muitos anos com outros padrões de comunicação móvel, igual ao que tem acontecido com suas predecessoras no passado. E seguirá evoluindo e incorporando melhorias, como o LTE-Advanced (LTE-A) e LTE-Advanced Pro, que representará várias das vantagens técnicas da 5G”, expressou Jose Otero, Diretor da 5G Americas para América Latina e Caribe.