A possibilidade de conectar os centros educativos de uma país faz parte das variadas formas possíveis de abordagem para a tele-educação. A entrada das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) neste setor é importante para incentivá-lo e aproximar os países do desenvolvimento.

No Paraguai, por meio de um convênio entre o Ministério de Educação e Ciências (MEC) e a Companhia Paraguaia de Comunicações (Copaco), busca-se conectar 962 escolas desse país de forma gratuita. Os estabelecimentos contarão com acesso por meio de fibra óptica, que lhes proporcionará velocidades de 5 Mbps e 8 Mbps, que chegarão aos estudantes e docentes por meio de WiFi.

Do projeto também participa a Secretaria Nacional de Tecnologias da Informação e da Comunicação (SENATICs) que, junto com o MEC, ocupou-se em oferecer computadores portáteis para os alunos. Desta forma, os estudantes podem contar com uma das ferramentas indispensáveis para o acesso.

Além disso, com o objetivo de que estes dispositivos tenham um uso adequado, as escolas lhes ofereceram a plataforma de informação de Recursos Virtuais para o Aprendizado (ReVA), para poder contar com um maior aproveitamento da rede. O portal ReVA serve como acesso à Informação de fonte eletrônica desenvolvida para o ensino oficial e de caráter público no Paraguai.

Trata-se de uma plataforma que busca incentivar o conteúdo de maneira interdisciplinar, e envolve o sistema educativo desde o nível escolar até o universitário, possibilitando aos alunos chegar a mais de 16 milhões de documentos com conteúdos especializados.

No total, o plano buscará beneficiar cerca de 500 mil estudantes de diferentes níveis educativos, que terão acesso aos conteúdos nas mesmas escolas por meio do programa de conectividade. Em outras palavras, quase meio milhão de alunos contarão de maneira gratuita com diferentes documentos online que lhes permitirão realizar suas tarefas escolares. Iniciativas como estas permitem também que os alunos possam focar no uso dos elementos tecnológicos em temáticas pertinentes à educação.

Os programas de conectividade de escolas são um grande aporte para o desenvolvimento dos países, em particular quando contam com uma estratégia integrada que combina a entrega de dispositivos e a geração de conteúdo específicos. Assim, o recomendável é que este tipo de iniciativa conte com formação docente, que permita uma boa experiencia lúdica no momento de leva-los adiante.

E ainda, além de contar com conteúdo específico, é importante que as autoridades invistam no treinamento dos docentes no uso da aplicação desses materiais em sala de aula. A possibilidade de gerar uma boa experiencia na prática do ensino por estes meios é fundamental para que o plano tenha um grande desenvolvimento aceitável e sustentável no tempo para poder encontrar os resultados esperados.

A possibilidade de dotar as escolas de conectividade deve considerar também as opções de que os alunos possam conectar-se por fora do âmbito escolar. Ou seja, é importante que exista uma estratégia integral de conectividade a nível do país, que possibilite não apenas o acesso na escola, mas também fora dela.

Neste último ponto, faz-se relevante iniciativas que busquem aumentar a conectividade no mercado. Em particular aquelas que procuram incentivar o acesso à banda larga sem fio que, por suas características, permitem alcançar uma ampla cobertura de maneira mais rápida, como no caso da LTE que permite uma oferta de dados robusta em altas velocidades. A ampliação das redes de banda larga sem fio possibilitará que os alunos continuem sua formação por fora da escola, podendo acessar conteúdos desenvolvidos para esta função.

Para apoiar adoção deste tipo de serviço é fundamental que as administrações ponham a disponibilidade da indústria maior quantidade de espectro radioelétrico destinado aos serviços de banda larga móvel. É importante que as operadoras móveis contêm com a possibilidade de aumentar a cobertura e avaliar tecnologicamente suas redes, para que este objetivo de espectro seja um bem indispensável.

Por sua vez, é necessário que se reduzam as travas burocráticas para o desenvolvimento de infraestrutura. A possibilidade de contar com regras claras para a instalação de redes é fundamental para que a indústria possa desenvolver seus investimentos de forma segura. Assim, permite que esta rede se desenvolva de maneira mais ágil, potencializando em tempo de acesso a população.

É também necessário que as administrações reduzam os impostos para os componentes das redes e os terminais de acesso. No primeiro caso esta estratégia permite reduzir os custos de desenvolvimento, tendo uma correlação com o preço final de serviço. Por outro lado, a redução dos impostos nos dispositivos de acesso é fundamental para aumentar a penetração no serviço, já que os torna mais acessível.

A iniciativa de conectividade nas escolas é um primeiro passo interessante para o Paraguai, a possibilidade de dotar o setor de acesso à banda larga, dispositivos e conteúdos confirmam um plano encorajador para este país. No entanto, é importante que as autoridades também considerem a importância de manter as pessoas conectadas fora dos centros educacionais, aumentando suas oportunidades de inclusão e superando a divisão digital.