A inclusão das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) beneficiam diretamente diversos setores, melhorando de maneira considerável as condições de vida dos cidadãos. A educação está entre as atividades que aproveitaram a revolução tecnológica para melhorar as condições de aprendizagem dos jovens, adaptando-os às novas demandas de conhecimento que o futuro exige.

A aplicabilidade das TIC na educação conta com várias arestas que vão desde o desenvolvimento de planos de alfabetização digital a nível nacional empreendidos pelo Estado, até a geração de conteúdos por parte de entes autárquicos como as universidades. Assim, dentro delas encontra-se a possibilidade de que o próprio país equipe os estabelecimentos educativos para incentivar assim a adoção tecnológicas.

No caso da Bolívia, o Ministério da Educação entregou diferentes equipamentos tecnológicos para uma série de institutos no departamento de Tarija. O objetivo é fortalecer a formação técnica para logo poder articular com o desenvolvimento profissional e produtivo do país. Para isto, do ponto de vista da grade educativa espera-se aproveitar o conhecimento e a fortaleza produtiva desse departamento.

Os institutos que serão beneficiados com a medida são: Instituto  Comercial Superior Tarija “Incos” Cercado, Instituto Tecnológico “San Ignacio de Loyola”, Instituto Tecnológico “Emborozú” de Padcaya, Instituto Tecnológico “San Andrés”, Instituto Tecnológico “Uriondo”, Instituto Tecnológico “2 de Agosto Iscayachi”, Instituto Tecnológico “Yacuiba”, Instituto Tecnológico “Villa Montes”, Instituto Tecnológico “O’Connor” de Entre Ríos, Instituto Tecnológico “Bermejo”, Instituto Tecnológico “Yunchará”, Instituto Tecnológico “Eustaquio Méndez” de San Lorenzo.

A inclusão de tecnologias é importante para que estes estabelecimentos avancem na capacitação dos futuros profissionais, no entanto é necessário que existam esforços para apontar outras bases que permitam o crescimento. Em primeiro lugar, contar com uma política de formação docente que possibilite aos responsáveis pela formação ter as armas necessárias para acompanhar o processo educativo dos alunos.

Outro ponto fundamental neste tipo de iniciativa é o planejamento do suporte e manutenção do equipamento entregue. É necessário que exista um plano posterior para a entrega deste tipo de equipamento, para que os docentes possam contar de forma fluida com os dispositivos e manter de maneira constante o processo educativo.

Por sua vez, a conectividade torna-se um bem necessário na implementação deste tipo de programa. A possibilidade que, além dos equipamentos, os alunos possam acessar a internet lhes permite compartilhar seus conteúdos, trocar informação com outros institutos e acessar novos conteúdos. Situação que enriquece todo o processo cognitivo.

Neste cenário, a banda larga sem fio apresenta-se como uma grande oportunidade para que as autoridades possam levar conectividade para as escolas, em particular aquelas que estão localizadas em áreas rurais e estão distantes dos grandes centros urbanos. Em particular por meio de tecnologias como a LTE que possuem características robustas que permitem acesso a altas velocidades.

Para que estas iniciativas de conectividade tenham um resultado positivo é necessário que as autoridades facilitem o acesso do espectro radioelétrico para a indústria de telecomunicações. Assim como também facilitem os tramites burocráticos para a construção de rede de infraestrutura e se reduzam os impostos sobre esses componentes, de tal modo que estimule o desenvolvimento da indústria.

Como pode-se observar, a inclusão de materiais tecnológicos na área educativa é de grande ajuda para que as futuras gerações se preparem para as exigências que demandarão o mercado de trabalho. No entanto, é necessário que se desenvolvam as condições necessárias para que estas iniciativas tenham uma adoção positiva.