O trabalho dos diferentes estados latino-americanos no momento da inserção no novo mercado digital global requer uma série de trabalhos anteriores. Entre esses esforços está a preparação da população para um novo ambiente produtivo, onde as habilidades digitais se tornam relevantes.

Neste sentido, a Secretaria de Comunicação e Transportes (SCT) do México desenvolveu a Operação do Novo Modelo de Desenvolvimento e Formação de Habilidades. Esta iniciativa será aplicada em 32 entidades do país por meio dos Centros de Inclusão Digital (CID), com o objetivo que os habitantes possam desenvolver habilidades digitais.

Desta forma, a secretaria busca instruir a população sobre as ferramentas e habilidades tecnológicas e de comunicação nos CID. Destes centros poderão participar crianças, adolescentes, adultos e idosos para que apliquem seus conhecimentos tecnológicos neste novo paradigma de trabalho, o que, ao seu tempo, representem um desenvolvimento social e econômico para o país.

A medida busca aumentar o uso de novas tecnologias preparando a população para os desafios que apresenta a nova economia global. Nos CID será possível capacitar-se em matérias que vão desde a criação de protótipos tecnológicos, programação, robótica, computação, inovação e movimento.

Assim, a familiaridade com a tecnologia possibilita que a população aproveite outros projetos realizados pelas autoridades relacionados com a tele-educação, telessaúde, e-governo etc. Ou seja, que lhes permita potencializar entre outras iniciativas que o estado realiza por meio do uso de novas tecnologias e da conectividade.

Por sua vez, esta formação é uma grande ferramenta para os próprios habitantes, que podem aproveitá-la para potencializar seus conhecimentos em tecnologia e crescer dentro dos novos desafios da economia digital. A possibilidade de empreender novos formatos de negócio e oportunidades de emprego aumentam com a formação em TIC.

Os trabalhos, tal como se conhecem atualmente estarão em maioria nas mãos da automação, necessita novos conhecimentos para o mercado de trabalho futuro. Ou seja, a capacitação das TIC é uma forma de estar preparado para o novo cenário que apresentará o mercado de trabalho.

Estas medidas realizadas pelo governo do México devem vir acompanhadas por outras que permitem aumentar a conectividade no mercado. É necessário que se trabalhe para que maiores porções da população possam ter acesso à banda larga, com o objetivo de que possam desenvolver a aprendizagem nos CID.

Neste cenário, tecnologias como a banda larga móvel apresentam uma oportunidade para que o mercado possa contar com serviços de conectividade de forma rápida e econômica por todo o país. Por suas condições, poderá levar acesso de velocidade alta e robusta por meio de tecnologias como a LTE, em um futuro também a 5G. Junto desta tecnologia se desenvolverá também a Internet das Coisas (IoT), com a possibilidade de interconectar diferentes dispositivos para aumentar a produtividade e melhorar as condições de vida dos habitantes.

Para que essas tecnologias tenham um desempenho saudável no mercado, é importante que as operadoras possam acessar uma quantidade maior de espectro de rádio. Da mesma forma, é importante ressaltar que, no caso do México existe uma agenda que detalha as futuras licitações de espectro, situação que permite à indústria planejar com mais eficiência o desenvolvimento de novas redes.

Também com o objetivo de alcançar uma cobertura maior de serviços é necessário que as autoridades relaxem as barreiras burocráticas que existem em torno da instalação de redes de telecomunicações. Em particular, aquelas relacionadas a antenas para serviços de banda larga móvel. Nesse sentido, a existência de um único regulamento que reúna as demandas dos diferentes municípios e províncias é necessário para que haja previsibilidade na implantação das redes.

Por outro lado, é necessário que as autoridades reduzam as alíquotas que pesam sobre os componentes de rede e terminais de acesso. No primeiro caso, para diminuir o custo de novas tecnologias, permitindo que uma maior cobertura seja alcançada mais rapidamente. Enquanto que, em relação aos terminais de acesso, a baixa taxa torna-os mais acessíveis, permitindo que mais pessoas acessem a tecnologia.

Como pode ser visto, a geração de cursos em todo o México que treinam a população no uso de tecnologia é importante em face do novo cenário econômico global. No entanto, essa estratégia deve vir acompanhada de um trabalho para aumentar a conectividade no mercado, permitindo que mais cidadãos tenham acesso.