As tecnologias da informação e da comunicação (TIC) oferecem um amplo leque no momento de beneficiar a sociedade e a economia de cada um dos países. Desde sua incorporação em setores produtivos da agricultura, ou de bancos, até sua implantação na educação e na saúde, as novas tecnologias ajudam a melhorar as condições de vida dos habitantes.

As novas tecnologias também ajudam a potencializar as oportunidades de emprego. Neste sentido está trabalhando o governo do Chile, que implementou o dia de teletrabalho com o objetivo de potencializar as condições de trabalho no país. A estratégia faz parte da iniciativa da “Fibra Ótica Nacional”, que consiste em uma carreira digital de mais de dez mil quilômetros.

O plano das autoridades é beneficiar com a iniciativa pessoas com deficiência, adultos, mães nos cuidados aos filhos, pessoas no cuidado de algum familiar, jovens estudantes e pessoas que vivem em áreas distantes dos grandes centros urbanos poderão participar de seu trabalho estando conectados à internet.

Em outras palavras, por meio do teletrabalho busca-se aumentar a inclusão destes grupos de pessoas. O governo busca não apenas melhorar as condições dos empregados por meio da maior flexibilidade em tempo, mas também solucionar problemáticas relacionadas com o tempo do trânsito.

As autoridades do Chile buscam por meio da modernização melhorar as condições dos trabalhadores. A descentralização de trabalho tem como objetivo aumentar a produtividade e a eficiência dos empregados, possibilitando que os trabalhadores possam aproveitar seu tempo para o desenvolvimento pessoal, cultural, recreativos e desportivo.

Com o objetivo de promover esta modalidade de trabalho, o Ministério de Trabalho conta com o apoio do Ministério de Transportes e Telecomunicações da Rede de Fibra Óptica Nacional. Desta forma potencializará as oportunidades de uma maior parte da população por meio da conectividade.

Por meio desta iniciativa busca-se que a maior quantidade da população tenha oportunidades para ingressar no teletrabalho. Neste sentido, a diminuição da exclusão digital transforma-se em um objetivo importante para o Chile.

O teletrabalho vem solucionar uma série de inconvenientes pelos quais, de acordo com o governo chileno, distintas populações não conseguem emprego. Entre os principais motivos destacam-se: que 389.203 pessoas não têm com quem deixar um familiar, 397.732 por estarem doentes ou porquê apresentam uma deficiência, 1.199.204 por causa das tarefas domésticas e 1.625.283 por estarem aposentados.

Neste sentido, as tecnologias apresenta-se como uma oportunidade para que estas populações possam ter acesso ao trabalho. Segundo dados da pesquisa CASEN de 2015, de um total de 6.588.154 famílias relatadas 3.461.295 (52,54% do total) dizem ter um computador. Por sua vez, famílias que não possuem computador são 3.098.951, ou 47,04% do total.

Assim destacamos que a maioria dos chilenos se conecta à internet. São 6.396.893 pessoas que reportam usar mais frequentemente internet em suas casas, esta cifra corresponde a 48,52% do total de pessoas consultadas.

Neste cenário, e como complemento a rede de fibra desenvolvida por este país, os serviços de banda larga móvel se apresentam como uma alternativa interessante para conectar os habitantes. Ou seja, tecnologias como a LTE ou 5G possibilitam alcançar grandes coberturas de conectividades com velocidades altas de download de dados robusta, que perfeitamente podem ser usadas para aproveitar oportunidades de teletrabalho.

Neste sentido, faz-se necessário as estratégias realizadas pelas autoridades chilenas para potencializar o acesso à banda larga móvel. Em particular a disponibilidades de maior espectro radioelétrico para a indústria de telecomunicações móveis, assim como terminar com os limites de espectro que podem impactar negativamente o investimento do setor e a concorrência em licitações. É importante também que as autoridades gerem uma agenda de futuras licitações de espectro para que as operadoras possam planejar de forma eficiente o desenvolvimento de suas redes.

Por outro lado, é importante que as autoridades reduzam as questões burocráticas que existem sobre o desenvolvimento de infraestrutura de telecomunicações. Em particular no que diz respeito às antenas de serviços de banda larga móvel. A existência de uma lei nacional que permita que as operadoras tenham certezas no momento de implementar uma nova rede é necessária para incentivar investimentos do setor.

No mesmo sentido, a redução de impostos que pesam sobre os componentes de redes e dispositivos de acesso é uma medida a considerar pelas autoridades. No primeiro dos casos torna mais econômico o desenvolvimento, o que aumenta a velocidade de cobertura no mercado. Por outra lado, conta com terminais mais acessíveis que potencializam o acesso da população buscando uma maior quantidade de habitantes para acessar o teletrabalho.

Como pode-se observar, a iniciativa de teletrabalho incentivada pelas autoridades chilenas é uma medida positiva centrada em potencializar oportunidades dos cidadãos. No entanto, deve estar acompanhada por estratégias que busquem aumentar a conectividade no mercado, para que seu desempenho seja ótimo.