A última pesquisa sobre TIC do INEGI revela que cerca de 60 milhões de mexicanos já tinham acesso à banda larga móvel em 2018

As pesquisas sobre adoção de TIC no México do Instituto Nacional de Estatística e Geografia (INEGI) refletem que entre 2015 e 2018 a disponibilidade de tecnologias móveis em usuários e residências no México aumentou. As edições de 2015 a 2018 da Pesquisa Nacional sobre Disponibilidade e Uso de Tecnologias de Informação em
Residências (ENDUTIH), coletadas em um infográfico da 5G Americas, permitem números de adoção comparáveis para banda larga móvel e telefones celulares, incluindo smartphones.

Os números destacam o crescimento da banda larga móvel em geral, cuja disponibilidade quase duplicou em usuários e residências. De acordo com as estimativas nacionais do ENDUTIH, os usuários de banda larga móvel aumentaram de quase 30 para 60 milhões entre 2015 e 2018. Os usuários de banda larga móvel responderam por 27% da população em 2015 e até 2018 esse número aumentou para 53%.

Durante o mesmo período, os lugares com banda larga disponível (sozinhos ou combinados com banda larga fixa) aumentaram de aproximadamente 5 para 9,5 milhões. Assim, o ENDUTIH estima que em 2015 apenas 16% dos domicílios tinham banda larga móvel e até 2018 esse nível aumentou para aproximadamente 27%.

O aumento nos usuários de smartphones também é visível. Entre 2015 e 2018 passaram de 51,5 milhões para 74,6 milhões, um aumento de quase 45%. Como parte da população, esse tipo de usuário passou de 47% da população para quase 66%. Em outras palavras, o INEGI estima que, nacionalmente, 2 de cada 3 pessoas têm acesso a um smartphone.

O acesso a tecnologias móveis em geral continuou a aumentar, mas a um ritmo mais moderado. O ENDUTIH estima que a população com acesso a um celular de qualquer tipo aumentou de 71,5% da população para 74,5% entre 2015 e 2018. No mesmo período, domicílios com disponibilidade de telefonia móvel em geral eles passaram de 85% para quase 90%.