Entre os esforços que as autoridades dos diferentes países realizam para a revolução digital está a busca de inclusão de toda a população. A possibilidade de chegar com conectividade a todo o território e à população melhora consideravelmente as opções de avançar na digitalização do mercado.

Nesse sentido, o Poder Executivo do México criou a empresa “CFE Telecomunicaciones e Internet para Todos”,  como subsidiária da Comissão Federal de Eletricidade (CFE). A empresa recém-criada será um novo provedor de Internet gerenciado pelo Governo Federal que prestará serviços em áreas onde não há cobertura desses serviços. O plano de conectividade será executado pela subsidiária da CFE, mas deve considerar os programas e planos de conectividade projetados pelo Poder Executivo por meio do Ministério das Comunicações e Transportes (SCT) e do Instituto Federal de Telecomunicações (IFT) como regulador do setor e da autoridade responsável pelo regime de concessões.

Com a publicação de um acordo no Diário Oficial da Federação, a empresa foi estabelecida sem fins lucrativos por possuir uma concessão de uso público e ter financiamento público que deve ser aprovado no pacote econômico de 2020. O objetivo da empresa é “garantir o direito de acesso às tecnologias de informação e comunicação, incluindo banda larga e internet” e a concessão do CFE indica que pode cobrar estritamente taxas de recuperação de custos.

A concessão estabelece que a Rede Nacional de Fibra Ótica será usada para backhaul e, para acesso final, poderá usar várias tecnologias, incluindo fibra óptica, cabo coaxial ou par de cobre. A concessão não concede espectro de rádio e, para acesso sem fio, você deve usar as bandas designadas para uso sem concessão.

Nesse contexto, é importante observar que tecnologias como a LTE, e em breve a 5G, têm condições de fornecer acesso rápido e robusto aos usuários. Dessa maneira, se poderia fornecer de forma simples e econômica aos setores distantes dos grandes centros urbanos e áreas rurais, aumentando a cobertura dos serviços.

Uma maior disponibilidade do espectro radioelétrico deve fazer parte da estratégia das autoridades mexicanas, afim de aumentar as oportunidades de conectividade no mercado. É importante observar que as autoridades mexicanas têm uma agenda com futuros leilões de espectro, o que permite que as operadoras tenham mais previsibilidade no momento de fazer seus investimentos.

No momento, não há data para a implantação dos serviços pela “CFE Telecomunicaciones e Internet para Todos”. Também não está claro se haverá alguma intervenção do setor privado no desenvolvimento desta iniciativa. Embora seja importante procurar incentivar a indústria a participar do desenvolvimento, afim de aumentar o escopo dos serviços.

A regra que deu origem à iniciativa esclarece que o desenvolvimento de serviços de telecomunicações tem entre os objetivos promover e facilitar o desenvolvimento social e econômico da população. Em outras palavras, o desenvolvimento desses serviços pelo governo mexicano é incentivar a economia e melhorar as condições sociais dos habitantes.

A possibilidade de levar esses serviços aos setores rurais aprimora o desenvolvimento do setor agrícola. Através da combinação da Internet das coisas e da banda larga móvel, a automação pode ser aprimorada. Dessa forma, o setor se tornará mais produtivo, melhorando também as condições de controle do plantio, irrigação ou tratamento de animais.

Como você pode ver, o desenvolvimento do programa “CFE Telecomunicações e Internet para Todos” pode representar uma oportunidade de crescimento para o México. No entanto, deve ser acompanhado por uma estratégia que inclua também o setor privado e melhore o acesso ao espectro de rádio como estímulo à adoção da banda larga móvel.