Uma das muitas lacunas que ainda falta reduzir na região é o acesso das mulheres às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Aumentar as oportunidades das mulheres ao acesso à tecnologia é parte de uma agenda conjunta das autoridades da região e de grupos focados na igualdade de gênero.

Neste contexto, o Governo de Honduras, aproveitando as celebrações do Día Internacional de las Niñas en las Tecnologías de la Información y las Comunicaciones (TIC), assinou um acordo com o Fondo de Población de las Naciones Unidas (UNFPA) para a cooperação na inclusão de jovens no mundo do desenvolvimento tecnológico.

O objetivo desta iniciativa é expandir as oportunidades de emprego para meninas adolescentes, bem como reduzir as diferenças salariais entre jovens, focando na promoção de estudos em carreiras tecnológicas para reduzir as disparidades digitais de gênero. As autoridades hondurenhas consideram que este setor representa uma excelente oportunidade para a jovens mulheres aumentarem sua renda. Da mesma forma, as TIC são vistas como uma oportunidade para melhorar a saúde e a educação no país.

O UNFPA destacou que a implementação deste tipo de iniciativa funciona para o empoderamento de grupos sociais nas lacunas digitais de gênero, nas quais existem iniqüidades e desigualdades. No esforço realizado, adolescentes do sexo masculino também foram incorporados para fortalecer o dividendo demográfico estimado para o ano de 2045. Nesse contexto, em Honduras, está sendo realizado trabalho na área dos direitos dos adolescentes, visando à melhoria da qualidade de acesso aos serviços de saúde e educação.

Além disso, o Governo de Honduras, por meio da Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel), realizará um fórum com apoio do UNFPA para que os estudantes possam adquirir conhecimento sobre todas as oportunidades e benefícios das carreiras tecnológicas. Este fórum também fornece informações sobre as histórias de mulheres hondurenhas que conseguiram sucesso através das TICs em suas carreiras.

O empoderamento das mulheres nas TIC é um passo significativo que o governo hondurenho está dando em direção ao futuro. O trabalho multidisciplinar é necessário para melhorar o processo educacional, bem como a formação, fora da educação formal, onde o trabalho conjunto dos setores público e privado tornam-se indispensáveis.

A formação de mulheres em TIC é um passo à frente para  a preparação do país rumo a nova revolução digital. Estar bem preparado em habilidades digitais, permite que as mulheres tenham maiores oportunidades de emprego ou na geração de novos empreendimentos de sucesso, local e globalmente. Melhorar, desta forma, as opções do país como um todo a se inserir em uma nova economia.

Entretanto, para que essas iniciativas tenham um desempenho positivo para com a população, é necessário que as autoridades desenvolvam os esforços necessários para aumentar a conectividade no mercado. Particularmente, através de tecnologias de banda larga móvel e sem fio que, devido às suas características, podem alcançar maior cobertura com investimentos menores.

Tecnologias como a LTE e, no futuro, a 5G, entregarão uma vasta cobertura com acesso de alta velocidade com dados robustos. No entanto, para que isso seja possível, é necessário que as autoridades desenvolvam políticas que tendem a estimular a adoção de novas tecnologias entre as operadoras.

Entre as medidas a serem tomadas estão; a importância de aumentar a disponibilidade de espectro de radiofreqüência para serviços de banda larga móvel. Além de gerar uma agenda para futuras licitações de espectro que dão às operadoras a oportunidade de planejar de forma eficiente o desenvolvimento de novas tecnologias.

É também necessário que as autoridades relaxem os obstáculos burocráticos que existam na implantação de redes móveis. Em particular nas antenas de serviço móvel. Essas medidas permitem que a indústria planeje com mais eficiência a instalação de novas redes, aumentando a previsibilidade entre as operadoras.

Outra medida necessária é a redução das taxas tributárias que existem nos terminais de acesso e nos componentes da rede. Neste último caso, é necessário reduzir os custos de implantação da rede, o que, por sua vez, reduz os custos de cobertura. Por outro lado, o declínio nos dispositivos móveis os torna mais acessíveis, o que se traduz em um número maior de pessoas que podem acessá-los.

Como pode ser visto, os esforços para aumentar o acesso à tecnologia para mulheres são extremamente importantes para reduzir a lacuna digital e de gênero em Honduras. No entanto, é necessário buscar aumentar a conectividade, a fim de aumentar as oportunidades de sucesso desse tipo de iniciativa.