A busca por uma abrangência maior do acesso à conectividade não depende apenas dos esforços realizados pelos governos e pelo setor privado. Muitas vezes é também necessário um esforço maior por parte de outras agências governamentais, afim de facilitar a criação de redes que permitam a expansão da cobertura dos serviços em todo o país.

Nesse contexto, o governo Colombiano, por meio do Ministerio de Tecnologías de la Información y las Comunicaciones (MinTIC), enfatizou que sua campanha “Conectividad para la equidad” se concentrará nos municípios que ainda apresentam barreiras para implantar infraestrutura. O objetivo é encerrar o ano de 2019 com 100% das entidades territoriais com regulamentações afim de fornecer aos provedores de rede de serviços de telecomunicações, de forma gratuita, espaço para as instalações de antenas que permitam o acesso à Internet.

Dessa forma, a campanha “Conectividad para la equidad” visa eliminar as barreiras regulatórias e sociais existentes nos municípios que impedem a implantação da infraestrutura de telecomunicações. Dessa forma, pretende-se que entidades territoriais facilitem a instalação de antenas e de equipamentos necessários para a instalação da tecnologia, estabelecendo previamente condições e procedimentos.

Para atingir esse objetivo, o MinTIC trabalha em conjunto com as conexões regionais que são as pontes da entidade nos territórios e os responsáveis pela articulação da oferta institucional. O ministério também acompanha e aconselha governos e prefeitos na formulação de políticas de TIC que geram inclusão digital.

Segundo o próprio MinTIC, existem 712 municípios na Colômbia, de um total de 1.103, que possuem regulamentações que permitem a implantação de infraestrutura de telecomunicações. Em outras palavras, 64% dos municípios possuem regras estabelecidas para estimular a implantação da infraestrutura.

Assim, a estratégia do município busca impactar 36% das entidades territoriais que ainda carecem das ferramentas necessárias para aprimorar a adoção digital. Dessa maneira, a campanha contempla estratégias específicas; sensibilizar os líderes locais em relação aos benefícios da adoção de regulamentações; a confecção de um documento estratégico que colete informações sobre o setor e as regiões com o intuito de evitar as barreiras e possibilitar o  desenho de propostas e estratégias com base em um estudo de campo realizado pela entidade.

A articulação do MinTIC também atinge outras organizações nacionais, como a Comisión de Regulación de Comunicaciones (CRC) e a Agencia Nacional del Espectro (ANE). Juntas, divulgarão o manual de boas práticas e trabalharão para desmistificar os efeitos negativos da implantação de infraestrutura nas regiões da Colômbia.

Essa medida é de grande relevância para aumentar a conectividade na Colômbia. É um impulso para o setor de telecomunicações aumentar a confiança no setor público para ampliar seus esforços na implantação de redes de novas tecnologias. A proliferação de serviços LTE e, no futuro próximo, a 5G, aumentará a conectividade no mercado.

Dentro dessa estrutura, a conectividade pode ser usada para aumentar as chances do mercado de entrar na nova economia digital global. A conectividade é apresentada como uma oportunidade para melhorar a evolução econômica da Colômbia, inserindo o país permanentemente no hall das grandes nações.

Além disso, possibilitará também que setores como educação, saúde e segurança avancem com diferentes planos associados à conectividade. Melhorando assim a qualidade de vida dos habitantes a partir de múltiplos benefícios em cada uma dessas áreas.

Como podemos concluir, o programa “Conectividad para la equidad” é um passo fundamental que o governo colombiano dará para aumentar a conectividade no mercado. O que resultará em benefícios sociais e econômicos para a população.