A agricultura está entre os diferentes setores que se beneficiam das novas tecnologias, a inclusão de serviços de banda larga virou uma ferramenta que possibilita melhorar diferentes etapas do processo produtivo. Somado a isso, é possível incluir Internet das Coisas (IoT) à estas oportunidades e se potencializa ainda mais.

No Chile, por meio de um acordo de colaboração entre a Subsecretaria de Telecomunicações (Subtel), o Instituto Nacional de Pesquisas Agropecuárias (INIA) e a Telefônica I+D desenvolveu-se o projeto “Piloto de Agricultura de Precisão”. Por meio desta iniciativa busca-se validar novas propostas e soluções para melhorar a gestão da irrigação, assim como dotar de tecnologia os pequenos e médios agricultores.

Desta forma tem-se por meta chegar a um dos grandes desafios do setor agrícola: maximizar a produção de alimentos a nível mundial. Segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) publicado em 2009, é necessário aumentar em cerca de 70% a produção para alimentar a população mundial em 2050. Para alcançar este objetivo torna-se necessário inovar nas práticas do setor a fim de tornar mais eficiente os recursos críticos, principalmente de água.

Para enfrentar esta necessidade desenvolveu-se um campo de experimentação agrícola público privado. Em um primeiro momento o objetivo é avaliar as capacidades e vantagens das tecnologias de IoT na agricultura. Para isto, instalou-se e operou uma solução inteligente para a produção agrícola, que foi desenvolvida pela Telefônica I+D.

É a partir desta solução que o produtor agrícola consegue de maneira automática um relatório detalhado de recomendação de uso eficiente de água de rega. Para isto, faz uso da conexão à internet de sensores de humidade do solo (VWC) e sua posterior correlação com dados meteorológicos, mediante um modelo estatístico patenteado.

O objetivo da Subtel é potencializar o setor agrícola a partir das oportunidades da coleta e analise da informação que oferece a IoT. Desde a dependência do estado chileno esperam que o setor avance no que se refere à adoção digital para melhorar as condições produtivas, assim como no aumento de infraestrutura tecnológica aplicada ao setor agrícola.

Por sua vez, o objetivo para o INIA é ajudar os produtores na solução de um problema importante na região com a disponibilidade hídrica e sua otimização no uso deste recurso escasso na agricultura. Para isso, o projeto propõe ferramentas para analisar a umidade no solo e fornecer diferentes taxas de irrigação que permitam atingir o máximo da produção otimizando a água.

A partir da IoT o agricultor pode melhorar sua produção do ponto de vista da quantidade e qualidade de sua colheita. A partir dessa tecnologia, os produtores podem coletar informações úteis para o trabalho diário, em particular para otimizar o uso de recursos críticos e necessários para melhorar seus resultados.

Para que esta iniciativa tenha um desempenho de sucesso no mercado é necessário que exista uma boa conectividade de banda larga sem fio no mercado. Os sensores que utilizam este tipo de tecnologia podem precisar de uma interface aérea para poder comunicar os dados que coletam em tempo real. É uma situação onde tecnologias como a LTE permitem o transporte de dados em alta velocidade, o que possibilita que se consigam em tempo real os dados coletados. Além disso, a banda larga sem fio representa uma tecnologia ideal pelas suas características para alcançar coberturas em áreas rurais.

Por isso é importante que as autoridades desenvolvam estratégias que tendem a potencializar a penetração e cobertura de banda larga sem fio no mercado. Primeiramente, a disponibilidade de espectro radioelétrico para este tipo de serviços é necessária para melhorar a cobertura de áreas rurais. Da mesma forma, a existência de uma agenda que permita a indústria conhecer as futuras licitações de espectro, possibilitando assim um planejamento sobre as futuras tecnologias a desenvolver.

No mesmo sentido, é necessário que se flexibilizem as normas para a construção de redes de telecomunicações. A possibilidade de desenvolver as redes de maneira simples, possibilita à indústria alcançar grandes coberturas de maneira rápida e cumprindo com os objetivos delineados em seu planejamento. Por outro lado, é necessário reduzir o ônus tributário sobre os componentes de rede e dispositivos de acesso.

Este último ponto é muito importante, já que é por meio dos dispositivos de acesso que os produtores têm a opção de acessar os sensores e os dispositivos que permitem transparecer os dados coletados. Ou seja, a acessibilidade dos terminais de acesso redunda em maiores possibilidades dos agricultores de adotar novas tecnologias.

A iniciativa realizada no Chile é uma oportunidade de aumentar a produtividade e otimizar os recursos críticos dos agricultores desse país. No entanto, deve-se ter uma politica conjunta com o setor das telecomunicações para que estes esforços ofereçam oportunidades de crescimento efetivas ao setor.