A Rede Simológica Nacional UCR-ICE (RSN) da Costa Rica desenvolveu um aplicativo para telefones inteligentes que possibilita aos habitantes do país contar com informações geradas em tempo real sobre a atividade sísmica da Costa Rica. Chamado RSN, o aplicativo está disponível para sistemas operativos de iPhone e Android, em ambas as lojas virtuais.

O aplicativo contém um mapa que mostra em diferentes cores os últimos tremores com indicação das magnitudes (Mw). Os tremores representados na cor verde são menores que 3,5 Mw, os representados pela cor laranja são tremores entre 3,6 Mw e 4,9 Mw, e os tremores maiores de 5 Mw são representados pela cor vermelha. A informação pode ser de vital importância para os usuários antes do aviso dos alarmes, assim como para ter consido registros das zonas que já passaram por este tipo de catástrofes naturais.

No final de 2014, de acordo com a Subsecretaria de Telecomunicaciones (SUTEL) da Costa Rica, o mercado contava com 7,1 milhões de linhas móveis em serviço; o que representava uma penetração de 147% da população. Do total, existiam cerca de 4,2 milhões que tinham acesso à internet móvel. Em outras palavras, mais da metade das linhas ativas do campo tiveram acesso à rede através de um dispositivo móvel.
Desta forma, o aplicativo se apresenta como uma oportunidade de acesso à informação para uma grande parte da população da Costa Rica. Principalmente porque é possível utilizá-lo por meio de qualquer smartphone. Neste sentido, trata-se de um grande passo rumo à massificação da informação que pode ser importante para múltiplas decisões cotidianas da população.
O aplicativo oferece um mapa com a opção de ver os tremores do dia em curso, assim como os tremores da última semana. Os usuários também podem buscar em uma lista os últimos dez tremores ocorridos. A lista também possibilita a busca por data. Além dos terremotos mais recentes, esta ferramenta fornece as últimas notícias publicadas no site do RSN. Estas notícias incluem datas dos terremotos da semana, a sismicidade de cada mês, relatórios sobre as sismicidade vulcânica e notícias especiais, assim como relatórios sobre as atividades sísmicas do vulcão Turrialba dos últimos meses.

No entanto, para que a aplicação tenha um impacto real sobre a população, é importante ter uma base sólida de serviços móveis. A este respeito, é importante estabelece regras claras para a implantação de redes junto às operadoras.

Outro ponto a considerar é a facilidade de espectro radioelétrico até as operadoras. Em particular, aquele que possibilita o desenvolvimento de serviços de banda larga móvel mais robustos, como os que oferecem LTE. Neste sentido, é importante contar com a possibilidade de utililizar a banda de frequência de 700 Mhz, que conta com características técnicas apropriadas para oferecer cobertura de serviços sem fio em locais rurais e oferecer um sinal menor no interior de edifícios e casas.

Também deve considerar que os smartphones sejam acessíveis para que uma grande porção da população possa ter acesso a eles. Já que se trata do meio fundamental para acessar o aplicativo. Para conseguir isso, é importante que os regulamentos para reduzir a carga fiscal sobre estes dispositivos sejam contemplados.
Estas condições aumentariam a chegada do aplicativo para mais pessoas, reduzindo desta maneira a lacuna no acesso à informação. Ainda assim, criariam condições mais igualitárias no momento de alertas sobre possíveis movimentos sísmicos, possibilitando salvar vidas e reduzir a quantidade de acidentes.

Cabe destacar que o RSN foi criado mediante um convênio entre a Sección de Simología, Vulcanología e Exploración Geofísica da Escuela Centroamericana de Geología da Universidad de Costa Rica (UCR) e da Área de Amenazas y Auscultación Sísmica y Volcánica do Instituto Costarricense de Electricidad (ICE). Seu objetivo é desenvolver conhecimento científico sobre a geodinâmica interna da Terra para posteriormente, transferí-lo para a sociedade costarriquense. Os recursos da rede de ensino e ação social para o conhecimento desenvolvido pode ser ampliado em planos de gestão de riscos, o ordenamento do território e de resposta de emergência da Costa Rica.

Como antecedente, a Escola Centroamericana de Geologia da UCR impulssionou em 1970 a abertura de um curso de geofísica em 1971, adquirindo seu primeiro equipamento de sismologia, constiuído por uma acelerógrafo e por três estações sismográficas. Quase simultaneamente foram iniciados os estudos sismológicos por parte do ICE.

Em 1982 foi criado o RSN como parte de um programa de colaboração institucional para a observação sismológica do país. Inicialmente, neste programa participaram o departamento de Geologia do ICE, a Seção de Sismologia, Vulcanologia e Exploração Geofísica da Esculea Centroamericana de Geología (UCR) e o programa de investigações vulcanologicas da Escola de Geografia da Universidad Nacional (UNA). No entanto, este último se distanciou em julho de 1983, deixando o RSN constituido pelos ICE e UCR.

A criação de um aplicativo móvel aparece como uma iniciativa interessante que ajuda a concretizar os objetivos definidos para o RSN. Além de ter um impacto mais eficaz e eficiente, é importante para aumentar as condições necessárias para as operadoras do mercado em implantar redes de banda larga que atinjam alta velocidade em toda a Costa Rica.