As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) são ferramentas fundamentais para melhorar os governos. Sua inclusão em diferentes processos permite melhorar a relação com os cidadãos, agilizar períodos burocráticos, melhorar o controle e a transparência; além de valorizar diferentes aspectos que estão à cargo da administração.

No Panamá, a Autoridade Nacional para a Inovação Governamental (AIG) busca utilizar a tecnologia para recuperar e manejar uma série de documentos históricos que pertencem à área de arquivos nacionais. Assim, estabelece uma classificação dos documentos digitais em um gestor documental para o país.

Entre outros documentos, incluem alguns que possui um grande valor patrimonial para o país, já que constitui o registro da memória da nação. Estes contarão com processos científicos e tecnológicos que se aplicam para a conservação de documentação de diversos acontecimentos histórico-culturais do país. Dessa forma, busca-se garantir sua integração física, ótimas condições de preservação e redução de deterioração.

O Arquivo Nacional do Panamá foi criado em dezembro de 1912. Atualmente possui as áreas de: Fundos Documentais, Acervos Gráficos, Descrição e Digitalização de Fundos Documentais e um laboratório de Conservação. Nele são guardados documentos originais de diversas épocas como: “O Expediente de Alcabala”, que trata do pagamento de impostos à Coroa Espanhola do ano de 1572; o “Tratado de Paz de Wisconsin”, realizado entre os Conservadores e os Liberais (partidos políticos da Colômbia), o “21 de novembro de 1902” e o “Incidente da Tajada de Sandía”, sucesso de 15 de abril de 1856, entre outros.

A digitalização dos documentos é uma iniciativa importante realizada pela AIG, já que permite acessar os documentos de maneira digital, tornando mais simples seu acesso para toda a população. Assim, resguarda para o futuro os documentos que são parte do patrimônio nacional ante qualquer eventualidade ou desastre natural que possa causar algum dano a eles.

Os projetos que buscam avançar em e-Governo são importantes para a modernização dos diferentes países. Entre outros benefícios sua implementação possibilita aproximar a população e as autoridades e melhorar a relação entre ambos. Assim, são importantes para melhorar a atenção e tramites que devem realizar os habitantes, assim como também para administrar de maneira mais efetiva os recursos com os que possuem as áreas.

Da mesma forma, o e-Governo é importante no momento de buscar maior transparência por parte das autoridades. A possibilidade de oferecer para a população de maneira instantânea as decisões do governo e dar seguimento por meio da web aos diferentes projetos é também um ativo importante que garante a governabilidade.

Para que estas iniciativas avancem de forma positiva é necessário que se criem as condições para que melhore a conectividade no mercado e, em consequência, os benefícios cheguem a uma maior quantidade da população. A implementação de banda larga sem fio é importante, já que gera maiores oportunidades para aumentar a conectividade dos habitantes que vivem distantes dos grandes centros urbanos ou em áreas rurais. Neste cenário, a LTE aparece como uma alternativa de acesso, devido a sua capacidade de transmitir dados em alta velocidade.

O desenvolvimento da tecnologia necessita, além dos óbvios investimentos da indústria, que se gerem condições propicias por parte das autoridades. Neste sentido, a disponibilidade de espectro radioelétrico, assim como a flexibilização da burocracia necessária para desenvolver redes de telecomunicações, e a redução de impostos sobre os complementos que formam a infraestrutura são necessárias para potencializar o acesso para a população.

Em resumo, os planos da AGI são necessários para manter em bom estado a documentação histórica do Panamá. Mesmo que estejam voltados para políticas que incentivem a conectividade para assim melhorar o alcance destas iniciativas e incluir a maior quantidade de habitantes possíveis.