Cobertura especial – Entre os temas pendentes para que as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) fomentem o desenvolvimento social e econômico dos países encontra-se a cobertura em áreas rurais. Os trabalhos que os setores público e privado podem fazer a respeito são necessários para potencializar o crescimento de um mercado.

Sobre essa problemática focou-se o terceiro painel da jornada: “Perspectivas das telecomunicações e TIC 2010”, de título “Redes de Telecomunicações: atualização e modernização das mesmas através de novas tecnologias. Desafios regulatórios e projetos sustentáveis”. No debate, moderado pelo consultor de telecomunicações Edmundo Poggio, enfatizou-se a importância de alcançar coberturas rurais, assim como também quais são as tecnologias necessárias para potencializar o acesso aos cidadãos.

O primeiro a tratar do tema foi Ariel Fernández Alvarado, presidente da CATEL, que reforçou a importância que terá na conectividade de áreas rurais, o MVNO, que desenvolverá as cooperativas argentinas. O executivo destacou a relevância deste projeto para que vários municípios do interior do país possam acessar a LTE.

Uma visão similar apresentou Sebastián Kaplan, Diretor de Políticas Públicas e Interconexões do Facebook para América Latina, que reforçou que uma das missões que a rede social tem é conectar as 4 milhões de pessoas do mundo que ainda não estão conectadas. Neste sentido destacou que o desafio para que possam acessar estas pessoas é aumentar a cobertura, reduzir o custo de acesso e aumentar os conteúdos de relevância para os usuários.

Kaplan exemplificou com distintos projetos que o Facebook tem que levar conectividade para áreas rurais. Entre estas iniciativas destacou a de Conectividade Rural realizada no Peru em conjunto com outros players de mercado, dos quais destaca-se a Telefônica. O executivo destacou a importância de levar para estes povos conectividade, para que se preparem a nova economia digital.

Sobre as políticas que tomaram a nível nacional para melhorar a conectividade em áreas rurais, Guillermo Montenegro, Subdiretor de Universalização de serviços TIC da ENACOM destacou que existem duas iniciativas para apoiar as cooperativas e operadoras rurais da Argentina. O primeiro consiste em créditos subsidiados para novas redes de conectividade, focados principalmente em projetos que visam aumentar a cobertura em cidades de até 50.000 habitantes.

Em contrapartida, existe uma iniciativa voltada para investimentos não reembolsáveis. Ou seja, utilizando o fundo de serviço universal, se facilita até 80% do financiamento de diversos projetos de operadoras no país, nos quais as cooperativas e as PMEs que se qualificam não precisam devolver o dinheiro. Montenegro observou que atualmente existem 25 projetos aprovados nesta modalidade, que abrangem cerca de 56 localidades.

Por sua vez, Martín Wessel, gerente de avaliação tecnológica de Telecom da Argentina, participou do painel explicando os usos e oportunidades que a 5G trará. Explicou que os três principais atributos da tecnologia são: maior velocidade, disponibilidade e menor latência, e maior quantidade de dispositivos conectados por metro quadrado. Ainda reforçou que sua implantação requer trabalho em todas as áreas de cada uma das operadoras, tanto que reforçou que ainda é necessário seguir trabalhando em LTE.

Tanto que Carlos Bartol, Consultor Sênior da ASIET, destacou em sua exposição que a conectividade e as TIC serão dinamizadores da economia nos mercados da região, e em particular da Argentina. Assim, reforçou que é por meio das novas tecnologias que se poderá superar o mal desempenho econômico que a região vem experimentando nos últimos anos e que, segundo distintos estudos, se aprofundará no médio prazo. Em outras palavras, Bartol reforçou que é por meio da conectividade que a região poderá enfrentar os desafios de elevar sua produtividade para então enfrentar este novo cenário econômico.

O painel também incluiu Martín Moretón, gerente do cone sul de Zyxel, e Anggie Briceño, engenheira de atendimento ao consumidor e desenvolvimento de serviços da Internexa. Ambos destacaram a importância da fibra ao aumentar a conectividade no mercado.

Como pode-se observar, os distintos atores do setor de telecomunicações têm um interesse particular em aumentar a conectividade em áreas rurais. No entanto, é necessário que exista um apoio por parte das autoridades afim de facilitar a cobertura de serviços. Em particular, com politicas que estimule a banda larga móvel, que por suas características permitem alcançar grandes coberturas de mercado com necessidade de menores investimentos.

Neste sentido, é necessário que as autoridades do mercado argentino coloquem à disposição da indústria de telecomunicações maiores porções de espectro radioelétrico com uma agenda de futuras licitações de espectro que permita às operadoras planejar a construção de novas tecnologias. Da mesma forma, deveriam reduzir as barreiras burocráticas que existem nos diferentes municípios no momento do desenvolvimento de redes de telecomunicações.

Em outras palavras, os atores da indústria de telecomunicações da Argentina mostraram distintos níveis de interesse para alcançar a cobertura em áreas rurais. No entanto, é necessário que as autoridades mostrem políticas que estimulem o setor privado para realizar os investimentos necessários.