Existem diferentes esforços que podem ser feitos pelas autoridades de um país para aumentar a inclusão de sua população na era digital. Dentre eles, a educação faz parte desses esforços para melhorar o acesso dos cidadãos ao mundo digital, trabalho que melhora as condições de vida do mercado e impulsiona a economia.

Neste sentido, a Agência de Governo Eletrônico e Tecnologias de Informação e Comunicação (AGETIC) da Bolívia, convoca estudantes de universidades e institutos técnicos interessados em transmitir e adquirir novos conhecimentos em ferramentas de Software Livre. O objetivo é que eles possam ensinar aos alunos e professores o uso dessa tecnologia para que possam aplicá-los nos métodos de ensino-aprendizagem e, assim, exercer sua Cidadania Digital.

O programa também permite que os voluntários apliquem os conhecimentos adquiridos no processo de formação profissional e os compartilhem com os jovens e seus professores. Além de possibilitar que eles conheçam mais sobre o uso, promoção e desenvolvimento do conhecimento livre.

Há pelo menos dezesseis unidades onde o voluntariado pode ser realizado: La Paz, El Alto, Oruro, Machacamarca, Cochabamba, Quillacollo, Sacaba, Tiquipaya, Santa Cruz da Serra, Cotoca, La Guardia, Montero, Porongo, Sucre, Yotala e Potosí. Entre os requisitos exigidos dos voluntários, vale ressaltar os últimos anos de uma carreira no nível de bacharelado ou técnico nas áreas de ciências da educação, ciências sociais, comunicação, engenharia de sistemas, ciência da computação, engenharia eletrônica, engenharia de telecomunicações ou relacionados.

Além disso, os voluntários devem ter um bom desempenho acadêmico, ser uma pessoa proativa e dinâmica, desenvolver para transmitir conhecimento e se expressar publicamente. Também requer um bom gerenciamento de ferramentas de TIC e conhecimento para a instalação de software livre.

Os voluntários terão como principal atividade participar como colaborador na Unidade Educacional para implementar o uso de ferramentas de TIC de software livre e geração de conteúdo, trabalho que é pago e tem duração de 3 meses. Com uma carga de 8 horas por dia de segunda a sexta-feira, eles podem ser redistribuídos em: presença nas salas de aula, geração de conteúdo, reuniões de coordenação. O programa também oferece a oportunidade de separar o horário de trabalho em 4 horas na manhã e outras 4 horas na tarde.

Estas medidas são de grande ajuda para melhorar a formação dos jovens em relação à nova sociedade digital. Eles também são fornecidos com uma ferramenta importante para os novos desafios trabalhistas criados pelas economias digitais. No entanto, é necessário que esses esforços sejam acompanhados por outros que buscam maior conectividade no mercado.

Nesse sentido, as políticas que buscam aumentar a quantidade de espectro de rádio para serviços móveis ganham relevância. O aumento de licitações, assim como a criação de uma agenda com futuros editais de leilões de espectro, é de grande importância para incentivar os investimentos no setor e obter uma cobertura mais eficiente dos serviços. Bem como estimular investimentos em tecnologias como LTE, LTE-A e no futuro próximo 5G.

Essa medida, juntamente com outras, como a facilitação da implantação de infraestrutura e a adoção de terminais de acesso na população, são de grande benefício para que projetos como os que o governo boliviano pretende realizar tenham um melhor desenvolvimento. Em outras palavras, o treinamento digital dos alunos também exigirá esforços para aumentar a conectividade do mercado.