A estratégia de identificação de espectro para serviços 5G da parte do Instituto Federal de Telecomunicações é um avanço para o desenvolvimento digital do mercado. A chegada da 5G, somada à IoT, permitirá ao mercado potencializar o crescimento tanto econômico, como social, e inserir-se na nova economia digital.

O mercado do México conta com os elementos necessários para a evolução dos serviços de banda larga móvel para a nova geração de serviços, a 5G. Este salto de qualidade melhorará a economia e as condições de vida de seus habitantes. Assim reforça o Estudo Mercado de Telecomunicações do México publicado pela 5G Americas para a Série de Estudos dos Mercados da América Latina.

Para o 2T19, o mercado do México contava com 584,3 MHz destinados aos serviços móveis. Neste sentido é positiva a iniciativa do Instituto Federal de Telecomunicações por meio do documento “Panorama do espectro radioelétrico no México para serviços móveis de quinta geração”, que faz parte do material informativo para os trabalhos da CMR-19, assim como os planos do IFT de oferecer em 2019 o remanescente das bandas AWS-3 e blocos da banda de 2,5 GHz disponíveis por localidade e para 2020 as bandas de 600 MHz e 3,5 GHz.

Estas porções de espectro estão destinadas para poder atender a grande demanda de dados que existirá no futuro do mercado mexicano. De acordo com dados da consultoria Telconomía fornecidos para a 5G Americas, o mercado móvel do México finalizará 2022 com 130,8 milhões de acessos de banda larga móvel, o que representará 96% do mercado. Desse total de linhas, 108,5 milhões corresponderão a serviços LTE.

A este crescimento se somarão as linhas de Internet das Coisas (IoT) que terminarão por conectar diferentes dispositivos, multiplicando exponencialmente a quantidade de linhas do mercado. Desta forma, as tecnologias terminarão por potencializar as oportunidades de desenvolvimento da economia mexicana.

O estudo também atende as condições que oferece o mercado para o desenvolvimento de tecnologia. Tanto no que diz respeito à construção de redes, como na instalação de bloqueadores nos centros penitenciários. Assim, reforça em seu conteúdo o uso de serviços universais e a criação de sistemas de alertas do tempo, com o objetivo de analisar as oportunidades de desenvolvimento dentro um ambiente digital.

O estudo Mercado de Telecomunicações do México, publicado pela 5G Americas pode ser baixado aqui.