O Peru tem condições de aproveitar a revolução digital que está ocorrendo globalmente. Entre elas, destaca-se contar com uma forte adoção de serviços de banda larga móvel, cerca de 60% do mercado para 2018, embora ainda seja necessário aumentar os esforços para entregar mais espectro radioelétrico para o desenvolvimento da 5G.
O Peru apresenta oportunidades para o desenvolvimento da revolução digital que está acontecendo no mundo, ainda deve seguir trabalhando para desenvolver elementos necessários para a evolução dos serviços de banda larga móvel até a nova geração de serviços, a 5G. Assim reforça o estudo Mercado de Telecomunicações do Peru publicado pela 5G Americas que pertence à Série de Estudos de Mercados na América Latina.

O relatório informa que o mercado móvel conta com 394,4 MHz de espectro em uso. Isto equivale a 30,3% da quantidade de recurso radioelétrico sugerida para 2015 a 20,1% para 2020, respectivamente pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) no documento ITU-RM 2078. Neste sentido, é necessário que as autoridades coloquem à disposição das operadoras maior quantidade de espectro radioelétrico para desenvolver dessa maneira serviços 5G.

Assim, deve considerar que o mercado aumentará consideravelmente a quantidade de linhas de Internet móvel por meio do desenvolvimento de Internet das Coisas (ioT). Esta tecnologia, combinada com a 5G, gera a conexão de uma ampla quantidade e variedade de dispositivos, multiplicando de forma exponencial as linhas no mercado.

No estudo também se analisam as condições que apresenta o mercado para o desenvolvimento da tecnologia. Se descrevem as demandas burocráticas necessárias para desenvolver uma rede, assim como as condições de instalação de bloqueadores nos centros penitenciários. Além disso, reforça o uso do serviço universal e a criação de sistemas de alertas do tempo, oferecendo então uma visão integral das condições do mercado.

O Estudo Mercado de Telecomunicações do Peru publicado pela 5G Americas pode ser baixado aqui.